ASSINE

Na pandemia, Unimed Vitória se aproxima ainda mais dos clientes

Modernização de estrutura, novos equipamentos e atendimento remoto para a Covid-19 foram alguns dos projetos da cooperativa neste ano

Publicado em 04/12/2020 às 17h35
Atualizado em 04/12/2020 às 17h35
Neste período de pandemia, a Unimed Vitória precisou passar por adaptações e se aproximar ainda mais de seus clientes
Neste período de pandemia, a Unimed Vitória precisou passar por adaptações e se aproximar ainda mais de seus clientes. Crédito: Unimed Vitória/Divulgação

Situações de crise, além de serem desafiadoras, também propulsionam transformações e desenvolvimento econômico. Aproveitando as oportunidades que podem surgir especialmente no pós-pandemia do coronavírus, que causou alvoroço na economia mundial neste 2020, muitas empresas apostam em novos negócios e investimentos para manter-se relevantes e se adaptar à nova realidade.

Um exemplo é como a Unimed Vitória - que tem 41 anos de história e prestação de serviços no setor de saúde -, se posicionou diante desse cenário e soube inovar e antecipar projetos para atender às mais de 336 mil vidas apenas no Espírito Santo.

“Sabemos que os momentos de crise são, muitas vezes, oportunidades para o surgimento de ideias e novos projetos. A crise nos faz movimentar em prol da melhoria contínua. Estamos no momento de estruturação de novos projetos para o ano 2021, sempre com foco no melhor atendimento e satisfação dos nossos clientes. A Unimed Vitória não paralisou nenhum projeto por causa da pandemia”, afirma o doutor Fernando Ronchi, diretor-presidente da cooperativa.

Por se tratar de uma empresa da área de saúde, a Unimed Vitória precisou passar por adaptações e se aproximar ainda mais de seus clientes nesta pandemia. Há três anos, segundo Ronchi, a cooperativa desenvolve programas de inovação e a hora de entregar esses resultados ao público e ao mercado foi acelerada pela crise do coronavírus.

“Tivemos neste ano um aprimoramento do app que passou a entregar para nossos clientes serviços como autoavaliação da Covid-19, transcrição de exames, geração de boletos, quitação de débitos, informações sobre contrato, busca de serviços por tipo de plano de saúde dentre outros”, detalha o diretor-presidente. Num cenário de pandemia, que pede distanciamento social, o projeto tornou-se ainda mais relevante e necessário na atualidade.

De acordo com o diretor-presidente da Unimed Vitória, Fernando Ronchi, a lição mais forte que a pandemia trouxe foi a importância do capital humano e de como é importante investir e acreditar neles
De acordo com o diretor-presidente da Unimed Vitória, Fernando Ronchi, a lição mais forte que a pandemia trouxe foi a importância do capital humano e de como é importante investir e acreditar neles. Crédito: Unimed Vitória/Divulgação

LIÇÕES DA PANDEMIA

A crise gerada pela pandemia, em todos os seus aspectos (econômico, social, político e sanitário), foi um fator inesperado para todas as empresas, que tiveram que se adequar e se reinventar para encarar a nova realidade. Para Fernando Ronchi, o desempenho do mercado de saúde tem sido favorável mesmo diante da gravidade do cenário antes previsto. De acordo com ele, a Unimed Vitória também tirou lições desse período.

“O que de mais forte ressaltou-se nesta pandemia foi a força do time de colaboradores e cooperados, que se uniu ainda mais. Esta união fez a cooperativa se fortalecer, se reestruturar nesta nova realidade, e criar soluções para trazer a melhor solução para o cliente. A lição mais forte que a pandemia nos deixou foi a importância do capital humano e de como temos que investir e acreditar neles”, reforça Fernando Ronchi.

Além disso, o processo de digitalização, que já vinha acontecendo de forma gradual dentro da empresa, foi acelerado. 

Fernando Ronchi

Diretor-presidente da Unimed Vitória

"Adotamos várias ações para continuar oferecendo os melhores serviços durante este momento peculiar e desafiador, como telemedicina, visitas virtuais aos pacientes de Covid-19, boletim médico virtual, central telefônica de atendimento sobre o novo coronavírus, acompanhamento remoto de pacientes crônicos e gestantes, dentre outras medidas"

Fernando Ronchi destaca ainda que apesar do momento complicado que o mercado está passando, a Unimed Vitória está se reinventando e trazendo alternativas para os consumidores permanecerem na empresa, além de planejando estratégias para trazer novos clientes.

O Cias tem como objetivo oferecer ao cliente atenção integrada, focada na prevenção, no bem-estar e no acolhimento
O Cias tem como objetivo oferecer ao cliente atenção integrada, focada na prevenção, no bem-estar e no acolhimento. Crédito: Unimed Vitória/Divulgação

A COOPERATIVA

Líder no Espírito Santo, a cooperativa tem mais de 40% de participação no mercado de saúde suplementar e está presente em 19 municípios do Estado, com 22 unidades.

Hoje, a cooperativa conta com diversos recursos próprios, formando o Complexo Integrado de Atenção à Saúde (Cias), que tem o objetivo de oferecer ao cliente atenção integrada, focada na prevenção, no bem-estar e no acolhimento.

Também foram realizadas reformas em algumas unidades, com a chegada de equipamentos de ponta. Foram adquiridos novos aparelhos para a hemodinâmica, de ultrassonografia, ressonância magnética, mamografia e Raio-X, garantindo ainda mais resolutividade e precisão.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.