ASSINE

Fundação Renova repassa R$ 365 milhões para vias de acesso à foz do Rio Doce

Responsável pela reparação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, fundação também destinará recursos para educação no Espírito Santo

Publicado em 12/08/2020 às 17h43
Atualizado em 13/08/2020 às 14h45
São R$ 365 milhões repassados para as vias de acesso à foz do Rio Doce
São R$ 365 milhões repassados para as vias de acesso à foz do Rio Doce. Crédito: Bruno Correa/Nitro

A Fundação Renova vai repassar cerca de R$ 365 milhões em recursos compensatórios para a estruturação dos trechos rodoviários que vão à foz do Rio Doce: ES-010 (entre Vila do Riacho e Regência), ES-440 (entre BR-101 e Regência) e ES-248 (entre ES-358 e Povoação).

O valor faz parte de um pacote de mais de R$ 800 milhões em recursos compensatórios, que serão repassados pela Fundação Renova para os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de prefeituras de municípios da bacia do Rio Doce, atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, ocorrido em novembro de 2015, em Mariana (MG).

No Espírito Santo, além do valor para a estruturação de estradas, outros R$ 57,6 milhões serão destinados para escolas das redes municipal e estadual, beneficiando cerca de 70 mil alunos em quase 300 escolas públicas em 4 municípios atingidos. Os valores serão repassados para o poder público, que fará a execução das obras.

Ao todo, quatro prefeituras capixabas vão receber o repasse da Fundação Renova para fortalecimento na educação municipal
Ao todo, quatro prefeituras capixabas vão receber o repasse da Fundação Renova para fortalecimento na educação municipal. Crédito: Fundação Renova/Divulgação

A destinação de R$ 365 milhões para a pavimentação asfáltica de cerca de 96 km de estradas que levam à foz do Rio Doce tem como objetivo fortalecer o turismo da região, que possui como principal atrativo o rio e o mar. As vilas centenárias de tradição pesqueira de Regência e Povoação, no município de Linhares, têm histórico de receber eventos de cultura tradicional e religiosa, além de encontros contemporâneos relacionados à música, ao ecoturismo e aos esportes aquáticos. A melhoria na infraestrutura viária é associada também ao fomento de oportunidades sociais e econômicas, na medida em que permite o acesso a serviços de saúde e educação, além do escoamento de produções locais, que é uma antiga demanda da comunidade local.

Quatro municípios capixabas receberão o repasse da Fundação Renova para o fortalecimento da educação. Serão realizadas ações como construção e reforma de creches e pré-escolas, adequação de mobiliário e obras escolas de ensino fundamental, entre outras. O valor que cada município recebe varia de R$ 3 milhões a R$ 7 milhões, dependendo do número de habitantes de cada local.

“Acreditamos que esses mais de R$ 800 milhões dos recursos compensatórios vão gerar uma contribuição expressiva para o desenvolvimento local dessas regiões e para a geração de emprego e renda”, destaca André de Freitas, diretor-presidente da Fundação Renova. O conjunto de ações que compõem a Agenda Integrada foi apresentado pelos governos dos dois Estados e pelas prefeituras que compõem o Fórum de Prefeitos do Rio Doce. Todos os gastos compensatórios foram aprovados pelo Comitê Interfederativo (CIF). A gestão do repasse será executada pela 12ª Vara Federal, localizada em Belo Horizonte.

A melhoria na infraestrutura das estradas também tem como objetivo fomentar as oportunidades sociais e econômicas da região
A melhoria na infraestrutura das estradas também tem como objetivo fomentar as oportunidades sociais e econômicas da região. Crédito: Gustavo Baxter/Nitro

Os projetos foram escolhidos levando em consideração o impacto coletivo e de longo prazo. Trata-se de projetos de natureza compensatória pelo rompimento da barragem de Fundão, previstos no Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), que rege as ações da Fundação Renova. “A grande motivação foi a escolha de investimentos que pudessem trazer um benefício mais amplo e mais perene para a população da bacia do Rio Doce”, explica Emília Paiva, coordenadora da Agenda Integrada na Fundação Renova.

A Gazeta integra o

Saiba mais
rio doce

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.