ASSINE

Brasil vence a Espanha e fatura a medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio

Em jogo sofrido, a Seleção Brasileira garantiu a vitória no segundo tempo da prorrogação. Com o resultado do futebol masculino, o Time Brasil chega a 7 medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 07/08/2021 às 11h04
Brasil e Espanha decidem quem fica com o ouro olímpico no futebol
Brasil e Espanha decidem quem fica com o ouro olímpico no futebol. Crédito: Vitor Jubini

Após esperar 13 edições da competição de futebol em Olimpíadas para conquistar a medalha de ouro na Rio-2016, a Seleção Brasileira tomou gosto pelo sabor da medalha de ouro e repetiu a dose. Na manhã deste sábado (07), o Brasil venceu a Espanha por 2 a 1, no Yokohama International Stadium e garantiu o lugar mais alto no pódio dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A conquista brasileira passou pelos pés do atacante Matheus Cunha, que marcou o primeiro gol do Brasil. E de Malcom, que definiu o jogo aos 2 minutos do segundo tempo da prorrogação. Peça chave na Seleção, o atacante capixaba Richarlison ainda desperdiçou uma cobrança de pênalti, que poderia ter evitado tanto sofrimento, mas no fim não fez falta para a vitória do Time Canarinho.

O Yokohama International Stadium segue sendo um amuleto para o Brasil. O estádio foi o palco da conquista do pentacampeonato mundial em 2002, última vez em que a Seleção conquistou uma Copa do Mundo. Naquele dia, Ronaldo Fenômeno brilhou ao marcar os dois gols que garantiram a vitória sobre a Alemanha.

Com o resultado da Seleção, o Time Brasil chega a 7 medalhas de ouro nas Olimpíadas e iguala o recorde de medalhas douradas, conquistado no Rio de Janeiro. A delegação brasileira ainda disputa outras duas finais: boxe e vôlei de quadra, ambos no feminino, e visa quebrar a marca.

O JOGO

Pela primeira vez na competição o Brasil enfrentou um adversário que acenou equilibrar a posse de bola e o controle do jogo. Os minutos iniciais foram de muito estudo dos dois lados do campo. Aos poucos o Brasil foi se soltando e criou as melhores chances. A primeira aos 18 com Douglas Luiz, e a segunda aos 24 com Richarlison. A Espanha pouco conseguiu assustar o Brasil. Em um cruzamento pelo lado esquerdo do ataque, os espanhóis forçaram o zagueiro Diego Carlos a fazer um corte perigoso. Em outra investida, Asensio chutou para defesa tranquila do goleiro Santos.

Na reta final do primeiro tempo o Brasil conseguiu agredir mais. Aos 35 minutos, o goleiro espanhol Unai Simon saiu atabalhoado do gol e atropelou o atacante Matheus Cunha. Com o auxílio do VAR, o árbitro australiano Chris Beath assinalou pênalti. Richarlison bateu para fora, isolou. Mas o alívio veio aos 46 minutos. Claudinho cruzou para a área, Daniel Alves não conseguiu finalizar, mas chutou a bola de volta para área. Na malandragem, Matheus Cunha ganhou da defesa espanhola e finalizou para as redes: 1 a 0 Brasil e fim do primeiro tempo.

Brasil e Espanha duelam pela medalha de ouro do futebol das Olimpíadas de Tóquio

Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimpíadas de Tóquio
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi. Vitor Jubini
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi
Brasil e Espanha se enfrentam pela final do futebol masculino das Olimopi

No segundo tempo, a Espanha foi obrigada a sair para o jogo e iniciou assustando a defesa brasileira. Mas o Brasil teve a bola do jogo para matar a partida. Richarlison recebeu em velocidade dentro da área, deixou o zagueiro rival no chão, mas a finalização bateu no goleiro e no travessão. Como diz o velho jargão do futebol: "quem não faz, leva". Aos 15 minutos Oyarzabal  aproveitou cruzamento pelo lado direito e acertou belo chute para empatar e partida: 1 a 1. 

O Brasil sentiu o golpe e a Espanha cresceu na partida. Na reta final, a Fúria acertou duas bolas no travessão brasileiro. O time de Jardine ficou sem reação em campo. Mesmo assim ele não mexeu na equipe. O segundo tempo terminou empatado e o jogo foi para a prorrogação.

PRORROGAÇÃO

Na prorrogação, finalmente a primeira substituição no Brasil. Malcom entrou no lugar de Matheus Cunha e deu mais velocidade ao ataque. A Espanha adotou uma postura defensiva e esperou a Seleção, que tentou martelar a adversária, mas sem sucesso para chegar ao gol. Mas aos dois minutos do segundo tempo do extra time, Antony acertou belo lançamento pra Malcom, que ganhou da zaga espanhola na velocidade e chutou para fazer 2 a 1 Brasil. A partir daí, a Seleção amarrou o jogo e assegurou a vitória.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.