ASSINE

Fotógrafo alemão ganha prêmio com imagem de pinguins viúvos abraçados

O autor falou com a reportagem de A Gazeta.  Para Tobias, que postou a foto nas redes sociais no início da pandemia, a imagem serviria para dar um ânimo a mais para as pessoas nesse momento tão difícil

Vitória
Publicado em 29/12/2020 às 16h37

Um registro feito por um fotógrafo e produtor de vídeos alemão, Tobias Baumgaertner, de 31 anos, em abril de 2019, ganhou um concurso de fotografias marinhas realizado pela revista britânica “Oceanographic" neste ano. O clique, que mostra dois pinguins se abraçando enquanto observam o horizonte, em Melbourne, na Austrália, tem um significado especial: segundo descoberta de Tobias, a partir do relato de um voluntário no local, "a branca era uma senhora (pinguim) idosa que havia perdido o parceiro e, aparentemente, o mesmo aconteceu com o homem (pinguim) mais jovem à esquerda". As duas aves se encontram regularmente e se consolam mutuamente.

Para o autor, que postou a foto nas redes sociais no início da pandemia do novo coronavírus, a imagem serviria para dar um ânimo a mais para as pessoas, já que "os verdadeiros sortudos são aqueles que podem estar com quem mais amam", escreveu.  Nesta terça-feira (29) o fotógrafo falou com a reportagem de A Gazeta sobre o registro.

O processo que levou o fotógrafo a registrar a cena contou com três noites inteiras próximo à colônia de pinguins. No Instagram do artista, @tobiasvisuals, onde é possível escolher retratos por ele produzidos para comprar (além do site www.tobiasvisuals.com), ele conta que "entre não ser capaz ou permitido de usar qualquer luz e os minúsculos pinguins se movendo continuamente, esfregando suas nadadeiras nas costas uns dos outros e limpando uns aos outros, foi muito difícil conseguir uma chance, mas eu tive sorte durante um momento lindo e espero que você aproveite tanto quanto eu", publicou.

Tobias, que voltou a morar na Alemanha, conta também que continua buscando proteger ativamente as últimas regiões selvagens da Terra e o faz por meio de uma instituição de caridade australiana (www.foreverwild.earth). "Eu morei na Austrália por muito tempo e ainda estou visitando regularmente para estes fins filantrópicos", relatou.

Sobre ter ganhado o prêmio, o jovem comemora: "Estou muito feliz por ter ganhado na categoria de escolha popular, porque isso significa que a imagem tocou muitos corações ao redor do mundo. Me sinto muito grato por todo o apoio que recebi ao longo da competição e pelo fato de a imagem continuar a viajar ao redor do globo", disse.

Meio Ambiente Fotografia Austrália Austrália Ensaio fotográfico

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.