ASSINE

Após fim da Olimpíada, organização confirma mais 28 casos de Covid-19

A última atualização do Comitê Organizador de Tóquio, há oito pessoas que são contratadas pela organização, 13 de empresas contratadas, seis voluntários e um profissional da imprensa

Publicado em 09/08/2021 às 14h22
Uso de máscaras permanece obrigatório no Japão
Uso de máscaras permanece obrigatório no Japão. Crédito: Pixabay

A Olimpíada de Tóquio foi encerrada no domingo, no Japão. Mas nesta segunda-feira a organização segue contabilizando novos casos de covid-19. Houve 28 infectados entre pessoas ligadas ao grande evento esportivo. No total, a conta iniciada em 1º de julho chegou a 458.

A última atualização do Comitê Organizador de Tóquio-2020 há oito pessoas que são contratadas pela organização, 13 de empresas contratadas, seis voluntários e um profissional da imprensa. Como de costume, a organização não identifica os infectados. No boletim anterior, foram 26 casos.

A lista divulgada nesta segunda mais uma vez não aponta atletas entre os contaminados. Foi o quarto dia consecutivo sem testes positivos entre os esportistas, que já se tornam raros em solo japonês. A maioria já deixou o país asiático por causa das regras estabelecidas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) de que cada atleta precisa deixar o Japão até 48 horas após encerrar sua participação na competição.

Antes deste período sem atletas contaminados, o COI havia contabilizado 33, inclusive nomes como o norte-americano Sam Kendricks, que era um dos favoritos no salto com vara, e o tenista duplista holandês Jean-Julien Rojer, entre outros.

Com o fim dos Jogos Olímpicos, a preocupação dos japoneses diminui em relação à pandemia, principalmente porque o país registrou uma elevação de casos ao longo das disputas, ainda que fora da "bolha" criada pela organização. Houve recorde diários de número de infectados, alcançando até 5 mil novos casos por dia. Na última sexta-feira, o país ultrapassou a marca de 1 milhão de casos confirmados.

Nesta segunda, o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, fez um pronunciamento para agradecer à população japonesa por ajudar o país realizar a Olimpíada com segurança. "Acredito que fomos capazes de cumprir nossa responsabilidade como o anfitrião", disse o primeiro-ministro, agradecendo ao povo por sua compreensão e cooperação.

Apesar do alívio, a preocupação deve aumentar nos próximos dias por causa do início dos Jogos Paralímpicos. A competição vai iniciar no dia 24 deste mês. E terminará no dia 5 de setembro.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Saúde Japão Coronavírus Olimpíadas Saúde japão Mundo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.