ASSINE

Como funciona e quais as vantagens do câmbio CVT?

Trata-se de um câmbio automático inteligente que tem como sua grande característica a mudança de marcha sem a percepção do motorista

Publicado em 02/01/2020 às 16h45
Atualizado em 02/01/2020 às 17h05
Mercado japonês é o que mais aposta no câmbio CVT. Crédito: freepik
Mercado japonês é o que mais aposta no câmbio CVT. Crédito: freepik

CVT é a sigla para Continuously Variable Transmition. Em português, transmissão continuamente variável. A tecnologia foi pensada pela primeira vez por Leonardo Da Vinci, no século XV. Mas demorou muitos séculos para ser aplicada no câmbio dos carros. Hoje, quem assume o mercado com esse diferencial são as marcas japonesas, mas poucos consumidores sabem porque esse modelo de câmbio agrega tanto valor.

Fábio Tessarolo, diretor da Oficina Renova, explica como funciona o câmbio CVT. “É um câmbio automático inteligente que tem como sua grande característica a mudança de marcha sem a percepção do motorista. Ela acontece quando você exige mais do motor, sem sentir os trancos. São duas polias lisas com corrente que variam de acordo com a exigência do motor.”

Como vantagem, Tessarolo indica a estabilidade na troca das marchas, sem “tranco”, e a economia de combustível. “Algumas literaturas técnicas indicam uma economia de até 10%.”

Mas há quem diga que isso na verdade é uma desvantagem. Para quem gosta de sentir o ganho de velocidade, o câmbio CVT costuma desagradar. “O mercado norte-americano não gosta muito. Eles querem o ronco do motor, sentir a potência”, conta o diretor Tessarolo.

Quanto à manutenção, Fábio explica que pode ser mais fácil do que o câmbio automático comum. Mas é preciso estar atento ao prazo correto da troca do fluido do câmbio e do líquido de arrefecimento do motor. “As polias são dois metais em atrito e por isso pode haver superaquecimento. O líquido ajuda a manter a temperatura normal do sistema.”

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.