> >
Rentabilidade de até 157% mostra a força do imóvel no ES como investimento

Rentabilidade de até 157% mostra a força do imóvel no ES como investimento

Os números mostram o potencial para investidores no mercado imobiliário capixaba, que nos últimos dois anos também tem se destacado em nível nacional

Publicado em 28 de dezembro de 2023 às 14:27- Atualizado há 2 meses

Ícone - Tempo de Leitura 3min de leitura
O investimento em imóveis pode lucrar tanto na valorização da propriedade quanto no ganho do valor do aluguel
O investimento em imóveis pode ser lucrativo tanto na valorização da propriedade quanto no ganho do valor do aluguel. (Shutterstock)

Pesquisa sobre desempenho do mercado imobiliário capixaba de 2012 a 2022, realizada pela Associação e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário do Espírito Santo (Ademi-ES), apontou que a rentabilidade de um imóvel – resultado da soma entre a valorização imobiliária e o retorno do aluguel – em Vitória, chega a ser 131,15%. Em Vila Velha, é ainda maior, alcançando 157,64%.

A mesma pesquisa ainda mostra que o retorno do aluguel, no mesmo período, ficou em torno de 30%, considerando 0,35% ao mês e 10% de taxa média de vacância. Sem contar a valorização imobiliária no período de 10 anos, que chegou a 127,64%, no caso de Vila Velha, e 101,15% na Capital.

A maior valorização na cidade canela-verde foi Itapuã, que chegou a 144,6%. Isso significa que um imóvel de três quartos no bairro, que custava R$ 386 mil em 2012, chegaria a R$ 944.156 em 2022. No caso de Vitória, o bairro mais valorizado foi a Praia do Canto (128,01%): uma unidade de quatro quartos em 2012 custava R$ 900 mil, e em 2022, R$ 2.052.090.

Os números mostram o potencial para investidores no mercado imobiliário capixaba, que nos últimos dois anos também tem se destacado em nível nacional por meio do Índice FipeZap de Venda Residencial. Vitória tem sido a capital com o maior preço médio do metro quadrado (R$ 10.806) há seis meses. Os dados consideram apenas imóveis de terceiros e não incluem lançamentos.

Lucro e ganho direto

Para o empresário, consultor de mercado imobiliário e colunista do Hub Imobi A Gazeta, Juarez Gustavo Soares, indiretamente, a obtenção de lucro acontece com a valorização da propriedade, enquanto o valor do aluguel é considerado um ganho direto.

O colunista do Hub Imobi A Gazeta, Juarez Gustavo, defende que a profissionalização do mercado atrai mais investidores devido à segurança financeira
O colunista do Hub Imobi A Gazeta, Juarez Gustavo, defende que a profissionalização do mercado pode atrair mais investidores. (Arquivo pessoal)

Contudo, ele salienta que existem outras maneiras de investir. “Sem ter a preocupação de escolher qual imóvel adquirir, existem participações em Sociedades de Propósito Específico (SPE). São empreendimentos coletivos criados para compartilhar o risco financeiro”, explica.

Ele avalia que isso é reflexo de uma crescente profissionalização do mercado nos últimos seis a oito anos, aliada à melhoria de processos de controle, de incorporação e de comercialização.

O fundo imobiliário também é outra alternativa, principalmente, por não precisar de um investimento inicial alto. Formato que, segundo Soares, é considerado mais seguro.

Por onde começar?

O vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES), Leandro Lorezon, aponta que, para começar, é preciso entender o ciclo econômico do país para avaliar os momentos mais favoráveis de entrada e de saída nos investimentos. “Além de questões como renda da população e taxa de juros.”

Para o vice-presidente do Sinduscon-ES, Leandro Lorezon, conhecer a economia brasileira é fundamental para fazer investimentos mais seguros
Para o vice-presidente do Sinduscon-ES, Leandro Lorezon, conhecer a economia brasileira é fundamental para fazer investimentos mais seguros. (Sinduscon-ES/Divulgação)

O especialista em fundos imobiliários da Valor Investimentos Gabriel Mansur também explica que a expectativa é sempre que o preço dos ativos de imóveis apresente valorização em termos reais, além de ser reajustado pela inflação.

“Isso significa que, mesmo em períodos de alta inflação, o investimento imobiliário pode preservar o poder de compra e proteger seu patrimônio.”

Para Gabriel Mansur, especialista em fundos imobiliários, mesmo em períodos de alta inflação, o investimento pode preservar o poder de compra e proteger
Para Gabriel Mansur, especialista em fundos imobiliários, o investimento pode preservar o poder de compra. (Valor Investimentos/Divulgação)

Por isso, ele recomenda procurar identificar as verdadeiras oportunidades. “Encontrar áreas que têm potencial de valorização, aliado a um bom preço por metro quadrado, é a fórmula para fazer bons investimentos”, pontua.

Este vídeo pode te interessar

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais