ASSINE

Sobrevivente do coronavírus na China, capixaba alerta: “esse vírus é sério”

Ex-Desportiva Ferroviária, meia Bruninho Araújo hoje defende o Chao Pak Kei, atual campeão de Macau e classificado para a Copa da Confederação Asiática de Futebol

Publicado em 19/03/2020 às 09h42
Atualizado em 19/03/2020 às 09h42
Bruninho Araújo, meia capixaba do Chao Pak Kei, de Macau. Crédito: Arquivo Pessoal
Bruninho Araújo, meia capixaba do Chao Pak Kei, de Macau. Crédito: Arquivo Pessoal

Colonizado por Portugal e hoje território da China, Macau passou pelo pico de casos confirmados do novo coronavírus (covid-19), nos meses de janeiro e fevereiro, e hoje tem a situação parcialmente controlada. E um capixaba, que joga no país, sobreviveu ao surto. Ex-Desportiva Ferroviária e Tupy, o meia Bruninho Araújo hoje defende o Chao Pak Kei, atual campeão local e classificado para a Copa da Confederação Asiática de Futebol.

Desde o fim de dezembro em Macau, Bruninho lembra que chegou a ficar de quarentena em casa, por aproximadamente um mês, após uma medida do governo local.

"É uma experiência que eu nunca imaginei passar na vida. Estou há meses aqui com cidades e supermercados vazios, pessoas trancadas dentro de casa e tendo que usar máscaras. Cheguei a ficar de 3 a 4 semanas trancado em casa, só saía mesmo para comprar alguma coisa no supermercado, que era de extrema necessidade. Fora isso era só dentro de casa, tomando todos os cuidados como lavar as roupas assim que chegava em casa e lavando as mãos".

O território de Macau registrou 12 casos do novo coronavírus desde o início do surto e hoje a vida aos poucos vai voltando ao normal, segundo Bruninho Araújo.

"As coisas em Macau estão se normalizando, nossos treinos já foram retomados e a vida está se normalizando aos poucos. Apenas as escolas que devem reabrir no próximo mês. Espero que isso passe o mais rápido possível".

Bruninho Araújo, meia capixaba do Chao Pak Kei, de Macau. Crédito: Arquivo Pessoal
Bruninho Araújo, meia capixaba do Chao Pak Kei, de Macau. Crédito: Arquivo Pessoal

“Esse vírus é sério”

Do outro lado do mundo, Bruninho Araújo acompanha as notícias do Brasil e do Espírito Santo por meio de sites e das redes sociais. O meia tranquiliza familiares e amigos, mas teme como o coronavírus vem sendo encarado por muitos brasileiros e capixabas.

"Eu venho postando coisas nas minhas redes sociais para alertar as pessoas aí no Brasil. Vejo que alguns ainda levam na brincadeira, mas esse vírus é sério. Quero deixar um recado para os capixabas se cuidarem e não deixem esse vírus chegar como foi na Itália. Só depende das pessoas para que isso não se torne maior".

Coronavírus Futebol Futebol Capixaba

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.