ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Abel Braga entrega o cargo e não é mais treinador do Fluminense

Em conversa com a diretoria, ele encerrou a terceira passagem pelo clube, que começou em dezembro de 2016, pouco após a eleição que elegeu Pedro Abad

Publicado em 16/06/2018 às 17h58
Abel Braga pediu demissão do Fluminense. Crédito: Arquivo/Lance
Abel Braga pediu demissão do Fluminense. Crédito: Arquivo/Lance

Abel Braga não é mais técnico do Fluminense. Em conversa com a diretoria, neste sábado, o treinador entregou o cargo e encerrou a terceira passagem pelo clube das Laranjeiras, que começou em dezembro de 2016. Em comunicado, Abelão explica a saída do Tricolor.

- Acho que chegou a hora de descansar, de dar um tempo. Durante toda essa minha passagem como treinador do Fluminense, clube que todos sabem que tenho um carinho e uma identificação enormes, pensei no presidente, nos jogadores, na minha comissão técnica, na torcida, mas pouco pensei em mim e na minha família. Não me arrependo de nada, porque sempre fiz tudo com o coração e com o maior profissionalismo possível, mas o desgaste do dia a dia tem sido muito grande. Só tenho a agradecer a todo mundo - disse, através de um comunicado enviado pela assessoria de imprensa.

O presidente Pedro Abad lamentou a saída do treinador e ressaltou que a decisão foi do próprio profissional. Ele destaca que respeita a vontade do técnico.

- Certamente é uma perda muito grande para o Fluminense. Abel estava conosco desde o início da gestão. Mas entendeu que era o momento de encerrar este ciclo. Respeitamos a decisão dele e já estamos em busca de uma reposição à altura para o carro-chefe do nosso clube - avisou, em nota oficial.

Internamente, Abel já vinha demonstrando insatisfação com alguns pontos, como os salários atrasados com o elenco e algumas promessas não cumpridas, citadas por ele em entrevista coletiva após a partida contra o Nova Iguaçu, ainda no Campeonato Carioca.

- Já fiquei aqui por algumas condições que eu impus e não estão sendo, realmente, cumpridas ainda. Isso tem me chateado e me falta jogadores - afirmou, depois do jogo que aconteceu no dia 11 de março.

Recentemente, o departamento de futebol sofreu um desmonte com a saída do então CEO Marcus Vinicius Freire e do diretor de futebol Paulo Autuori.

Na última quarta-feira, porém, depois da derrota para o Santos (a quarta consecutiva do Fluminense no Campeonato Brasileiro), Abel elogiou o presidente Pedro Abad e fez questão de ressaltar que a relação com a diretoria era boa.

No decorrer da temporada, o então treinador da equipe tricolor apontava que o elenco precisaria de reforços, mas a situação financeira pela qual o clube passa não ajudava na busca por novas peças.

Abel foi anunciado como treinador do Fluminense em dezembro de 2016, pouco depois da eleição que conduziu Pedro Abad à presidência do clube.

Na atual temporada, o treinador comandou a equipe em 34 jogos, com 14 vitórias, oito empates e 12 derrotas. Conquistou a Taça Rio, conseguiu a classificação à segunda fase da Copa Sul-Americana e deixa o time na 12ª colocação do Campeonato Brasileiro.

Abel Braga é o segundo técnico com mais partidas à frente do Fluminense, num total de 329. Foi campeão brasileiro em 2012, carioca em 2005 e 2012, da Taça Rio em 2005 e 2018, e da Taça Guanabara, em 2012 e 2017. Neste último período, foram 109 jogos, com 43 vitórias, 29 empates e 37 derrotas.

O Fluminense passa por uma crise política que vem se agravando. Desde o início do ano, grupos políticos que apoiavam Pedro Abad estão anunciando a retirada da atual gestão.

Confira o comunicado do técnico Abel Braga na íntegra:

Acho que chegou a hora de descansar, de dar um tempo. Durante toda essa minha passagem como treinador do Fluminense, clube que todos sabem que tenho um carinho e uma identificação enormes, pensei no presidente, nos jogadores, na minha comissão técnica, na torcida, mas pouco pensei em mim e na minha família. Não me arrependo de nada, porque sempre fiz tudo com o coração e com o maior profissionalismo possível, mas o desgaste do dia a dia tem sido muito grande. Só tenho a agradecer a todo mundo. Primeiramente, ao Abad, um cara sensacional e correto, que busca fazer o melhor, e a toda diretoria. Aos jogadores, o meu muito obrigado pela parceria e dedicação. Realmente, temos uma equipe com alma. O meu agradecimento se estende a todos os funcionários, verdadeiros guerreiros. E um à parte especial aos torcedores, a quem sempre fui e serei eternamente grato

A Gazeta integra o

Saiba mais
futebol fluminense

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.