ASSINE

Covid-19 é tema de premiação para educadores

A pandemia, com todo o impacto que tem causado, abre possibilidade para professor desenvolver projetos em aula, e ainda concorrer ao Prêmio Shell

Publicado em 02/10/2020 às 11h32
Covid: tratamentos avançam e expectativa é de vacina para janeiro
Estudos relacionados ao coronavírus, como as pesquisas para vacinas, podem ser debatidos em sala de aula pelos professores. Crédito: Thisisengineering/Unsplash/Arte: Geraldo Neto

A pandemia afetou a área da educação em todo o mundo e, particularmente no Brasil, os efeitos da crise ainda não puderam ser dimensionados. Mas, se o prejuízo ao setor é certo pelo longo período de escolas fechadas, não dá para negar que a Covid-19 também promove aprendizados. E o que está sendo discutido sobre o tema em aulas, mesmo que virtuais, pode render prêmios.

A doença, que impôs uma série de restrições sociais e econômicas, mudou condutas de crianças a grandes lideranças políticas. Dessa forma, a pandemia não poderia ficar de fora do debate no ambiente que produz conhecimento. Pensando nisso, foi criada uma categoria especial para projetos sobre a Covid-19 na edição deste ano do Prêmio Shell de Educação Científica.

Doutora em Educação, a professora Maristela Sarmento observa que 2020 é um ano atípico e os educadores precisaram mudar bastante a sua prática, seu jeito de ensinar, com todas as dificuldades inerentes ao momento, de acesso à tecnologia deles e de suas turmas, além do envolvimento dos alunos.

“Mas no começo do ano, quando desenvolvemos o prêmio, entendemos que a Covid-19 perpassaria de forma transversal as disciplinas, como fruto do momento que estamos vivendo. Se a educação é feita a partir da realidade, esse tema está presente, principalmente na área científica”, atesta a professora Maristela, que é também uma parceira executora do Prêmio Shell.

POSSIBILIDADES

A premiação é voltada para professores de Ciências, Matemática, Biologia, Química e Física da rede pública do Espírito Santo e do Rio de Janeiro e, segundo Maristela, há muitas possibilidades de projetos relacionados à doença para serem desenvolvidos pelos profissionais em aula.

A educadora cita a vacina como exemplo de tema que pode ser tratado pelas disciplinas, do conceito da imunização à discussão geopolítica no entorno da produção. Outra abordagem que pode ser feita é com a média móvel de casos e mortes provocados pela doença.

Maristela Sarmento

Professora e parceira executora do Prêmio Shell

"Tem muita coisa acontecendo e, às vezes, os professores não se acham merecedores, pensam que seus projetos não são elegíveis. Esses conteúdos, ao serem tratados em sala de aula, vão promover, inclusive, maior conscientização em relação à Covid. São temas que podem e devem ser discutidos, que mostram a importância da ciência"

Os interessados em participar da seleção precisam inscrever uma experiência educativa desenvolvida com os alunos, com duração de pelo menos quatro encontros, presenciais ou on-line. As inscrições podem ser realizadas até o dia 25 de outubro.

Os projetos vão passar por avaliadores das áreas e, após a triagem, são eleitos os melhores de cada categoria que, além da Covid-19, inclui ensino fundamental II e ensino médio.

Para os ganhadores, o Prêmio Shell oferece uma viagem educativa a Londres, na Inglaterra, e também uma premiação em dinheiro de até R$ 8 mil, a depender da classificação. As escolas públicas onde atuam os vencedores também são premiadas com equipamentos.

FIQUE ATENTO! 

  • Inscrições: até o dia 25 de outubro
  • Premiação: uma viagem educativa a Londres, na Inglaterra, além de premiações em dinheiro. As escolas dos professores vencedores também são premiadas com equipamentos.
  • Mais informações www.shell.com.br/psec
Educação Ciência

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.