ASSINE

Projeto Reacende pretende dar uma luz no comércio de Cachoeiro

O Reacende vai contar os exemplos de quem ligou a lâmpada do empreendedorismo, a fim de incentivar outras pessoas a também tirarem seus sonhos do papel. Uma iniciativa do Sicoob Credirochas, Unimed Sul Capixaba e TV Gazeta Sul.

Publicado em 04/06/2021 às 18h50
Reacende
Reacende. Crédito: Identidade visual, agencia Conteudo

Já são praticamente 18 meses que os comerciantes, empresários e empreendedores do Sul do Espírito Santo estão enfrentando momentos atípicos e bem desafiadores. Fenômenos naturais e uma pandemia mundial chegaram freando e adiando sonhos, mas também trouxeram muita coragem e ousadia para superar todas as adversidades.

Muita gente precisou parar, mas muitos outros só mudaram a direção. Buscaram em meio ao caos, um caminho alternativo para manter viva a chama do empreender. Alguns empresários mudaram o segmento de atuação, outros reinventaram a forma de fazer o mesmo produto e para dar uma luz a estas ideias.

“Entendemos que o comércio vive um dos momentos mais difíceis da sua história e que precisamos nos unir para que tudo seja um pouco menos penoso para todos. Por isso, estamos desenvolvendo, junto com a Unimed Sul Capixaba e o Sicoob Credirochas, um projeto que dê visibilidade a histórias de pequenos empresários que se reinventaram, renasceram, recriaram suas próprias ideias ou, até mesmo, criaram novos planos para se manterem acesos”, explicou o diretor da Rede Gazeta Regional Sul, Bruno Passoni.

Além da pandemia, que segurou muitos clientes em casa e exigiu que o comércio em geral fechasse as portas por duas vezes no período de um ano, em janeiro de 2020, antes da chegada do novo coronavírus no Sul do Estado, várias cidades da região foram surpreendidas com enchentes devastadoras. Em Cachoeiro de Itapemirim, o comércio foi fortemente atingido.

A força da água levou, literalmente, a renda de muitos trabalhadores que perderam estoques, vitrines e mobílias, mas não levou a esperança do empresário. Por trás de toda sujeira da enchente, ainda havia muita garra e coragem para continuar, recomeçar e reinventar. A chama de se manter ativo, produzindo e empreendedo permaneceu acesa para muita gente.

Na prática, o Reacende vai contar os exemplos de quem ligou a lâmpada do empreendedorismo, a fim de incentivar outras pessoas a também tirarem seus sonhos do papel e buscarem alternativas para tocar seus negócios.

“O Reacende vem dar um Plim! no comércio de Cachoeiro. Vamos mostrar casos de sucesso, mas também vamos mostrar a dificuldade de quem ainda não conseguiu e está buscando através das inovação para restabelecer. Tempos difíceis pedem uma mão para ajudar. Estamos aqui, iluminando os caminhos e dando a oportunidade para que novas ideias possam vir à luz”, finalizou Passoni.

Para o presidente do Sicoob Credirochas, Tales Machado, o projeto chegou em um momento importante para motivar e incentivar os empreendedores.

"O projeto chamou nossa atenção porque é uma ação direcionada aos empreendedores, principalmente, do comércio, que é um grande fomentador da economia e geração de emprego em Cachoeiro. Estamos vivendo um momento longo de incertezas que acaba trazendo um grande onda de energia negativa e desmotivação, por isso, quando vimos o projeto que propõe o contrário, aprovamos a ideia, que tem tudo a ver com o que a cooperativa acredita", explicou Machado.

O diretor-presidente da Unimed Sul Capixaba, Leandro Baptista, ressalta que é importante que todos valorizem o comércio local.

"Em um cenário de crise como o que vivemos hoje, o Projeto Reacende surge como uma iniciativa de extrema importância para a criação, a manutenção e o desenvolvimento dos pequenos negócios no Sul do Estado. Nesse momento, é imprescindível que apoiemos, valorizemos e incentivemos o comércio local e as pessoas que estão empreendendo na pandemia. Sabemos que o ato de empreender pode ser uma rica oportunidade de mudança de direção e de transformação. Novos negócios mudam vidas, geram emprego e renda e dão o suporte necessário para o crescimento socioeconômico do País. Que possamos continuar nessa rede de apoio aos negócios locais, estimulando cada vez mais a economia e inovação", afirmou Baptista.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.