ASSINE

Aprender a planejar estudo forma alunos mais autônomos

Conhecer metodologias e organizar rotina semanal faz com que o estudante desenvolva autoconhecimento, otimize tempo e foque em potencialidades

É essencial para os alunos saber organizar a sua rotina, além de consolidar o hábito de estudo diário e não somente na véspera de prova
É essencial para os alunos saber organizar a sua rotina, além de consolidar o hábito de estudo diário e não somente na véspera de prova. Crédito: Leonardo da Vinci/Divulgação

Melhorar a performance, ser produtivo e focado, e alcançar mais resultados com menos recursos, dentre eles o tempo, são desejos que provavelmente passam pela cabeça da maioria das pessoas. Mas por que então não aprender métodos para atingir esses objetivos desde a infância? Essa é a proposta do Centro Educacional Leonardo Da Vinci ao capacitar os seus alunos em metodologias de planejamento e execução do estudo semanal.

Esse conteúdo é trabalhado já a partir do 6º ano do ensino fundamental na disciplina Horário de Estudo (HE) no Integral, ou Organização de Estudo (OE), no Semi. É exatamente nessa série que os estudantes passam a lidar com mais matérias, professores e livros, tornando-se ainda mais essencial saber organizar a sua rotina, além de consolidar o hábito de estudo diário e não somente na véspera de prova.

Os alunos são orientados quanto às opções de metodologias de estudos e aprendem a identificar qual delas favorece mais o aprendizado dele
Os alunos são orientados quanto às opções de metodologias de estudos e aprendem a identificar qual delas favorece mais o aprendizado dele. Crédito: Leonardo da Vinci/Divulgação

De acordo com a orientadora educacional do ensino fundamental II do Da Vinci, Valéria Assad, o objetivo final é formar um aluno autônomo, disciplinado e autorresponsável pelo seu desenvolvimento. Contudo, inicialmente é preciso mostrar a importância de planejar as atividades que precisa executar dentro de um período.

Valéria Assad

Orientadora educacional do Ensino Fundamental II do Da Vinci

"Mostramos que, quando a gente planeja, o número de decisões diárias é menor. Isso otimiza o tempo, permite focar nos pontos mais importantes, mostra possíveis espaços disponíveis na agenda e até reduz ansiedades. É um norteador personalizado, sem a rigidez de uma agenda única para toda a turma"

Conscientes disso, os alunos são orientados quanto às opções de metodologias de estudos e aprendem a identificar qual delas favorece mais o aprendizado dele, visto que isso pode variar de um estudante para o outro. “Falamos de mapa mental, pesquisa, fichamento, resumos eficientes. Dotamos o aluno de instrumentos e dinâmicas para ele se conhecer e aplicar os métodos, buscando mais eficiência nos estudos”, comenta.

O objetivo do Leonardo da Vinci é formar um aluno autônomo, disciplinado e autorresponsável pelo seu desenvolvimento
O objetivo do Leonardo da Vinci é formar um aluno autônomo, disciplinado e autorresponsável pelo seu desenvolvimento. Crédito: Leonardo da Vinci/Divulgação

Nesse contexto, o professor também tem um papel diferente. Ele não trabalha um conteúdo específico, mas observa o aluno para identificar o seu perfil, apoia na construção dos planejamentos, indica os pontos a serem trabalhados, aponta caminhos de aprofundamento.

“Às vezes, o aluno é bom nas disciplinas, mas tem problema de organização e por isso tem dificuldade de avançar. Outras vezes, o foco é uma disciplina específica que precisa de mais dedicação. Outros avançam em organização e nas disciplinas e são incentivados a ter uma ampliação cultural com leituras literárias, de jornais e revistas, pesquisas, etc. Em resumo, especialmente o HE, por ter uma carga horária ampla, é mais um espaço da escola de personalização, suporte e construção das bases para a formação de um aluno autônomo e protagonista no mundo”, conclui.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.