ASSINE

Mais cuidadosas, mulheres também fazem mais exames médicos que os homens

Cuidados começam cedo, na adolescência, com papanicolau, e vão se intensificando conforme o avançar da idade

Tempo de leitura: 3min
  • Bio Scan

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 12/04/2022 às 12h01
Saúde da mulher - Bio Scan
Mulheres fazem mais exames também devido aos cuidados que elas costumam ter em alguns períodos da vida, como gestação e amamentação, na menopausa ou quando aparecem alguns sinais fora do ritmo. Crédito: Freepik

No senso comum, as mulheres são consideradas mais cuidadosas com a própria saúde do que os homens. Mas as pesquisas também mostram isso: são elas que incentivam seus companheiros, seus pais e irmãos a procurar um médico. Em 2019, a proporção de mulheres que buscaram um médico (82,3%) foi maior que a de homens (69,4%), segundo dados do Programa Nacional de Saúde (PNS).

A quantidade de exames que uma mulher deve fazer na fase adulta é maior também, como observa a ginecologista Rosana Harrigan, médica de imagem e procedimento de mama da Bio Scan.

"É verdade que a mulher se submete a mais exames que os homens. Por um lado, isso se deve aos cuidados que elas costumam ter em alguns períodos da vida, como gestação e amamentação, na menopausa ou quando aparecem alguns sinais fora do ritmo regular esperado", comenta a especialista.

Essa atenção consigo mesma deve começar cedo. "Após os cuidados pediátricos, normalmente, com os sinais da puberdade, é interessante iniciar acompanhamento com ginecologista, para, no momento ideal, começar a fazer exames como o de papanicolau, para prevenção do câncer de colo de útero. Esse tumor é a principal morte por câncer entre mulheres com idades entre 25 e 29 anos. Nessa fase, podem ser feitas várias orientações e, caso necessário, podem ser solicitados alguns exames conforme a necessidade de cada paciente", aponta ela.

De acordo com Rosana, depois dos 40 anos entram alguns exames a mais na rotina, além dos que já estavam sendo feitos anteriormente. Entre eles, a mamografia.

 A ginecologista Rosana Harrigan, médica de imagem e procedimento de mama da Bio Scan, explica quais são os exames mais importantes em cada fase da vida da mulher. Crédito: Bio Scan/ Divulgação
A ginecologista Rosana Harrigan, médica de imagem e procedimento de mama da Bio Scan, explica quais são os exames mais importantes em cada fase da vida da mulher. Crédito: Bio Scan/ Divulgação

MAMOGRAFIA

"A mamografia está indicada a partir dos 40 anos de idade, anualmente. Antes disso, só caso a mulher tenha histórico familiar de câncer de mama. A ultrassonografia de mama tem uma função complementar, quando as mamas são muito densas ou haja alguma suspeita de nódulo mamário, pois sua sensibilidade é menor em relação a mamografia", explica.

Também a partir dos 40 anos, o exame cardiológico deve ter frequência anual, a menos que a mulher tenha alguma cardiopatia diagnosticada precocemente. "Após a menopausa, deve aumentar tal frequência devido à possibilidade de manifestar ou agravar alguma doença cardíaca, como a hipertensão arterial."

APÓS OS 50 ANOS

Já após os 50 anos, lembra a médica, juntamente com exames bioquímicos e de imagens, a atenção especial fica sobre a menopausa. "É uma fase que prioriza a situação de cada mulher, com acompanhamento individualizado", destaca.

É quando outro exame entra em cena: a densitometria óssea. 

Rosana Harrigan

Ginecologista e médica de imagem da Bio Scan

"A densitometria óssea está recomendada após a menopausa. Com a redução hormonal, a densidade óssea diminui. Com esse exame, podemos monitorar valores da massa óssea, fazendo, assim, a prevenção da osteoporose", destaca a ginecologista da Bio Scan"

A médica reforça, ainda, que, atualmente, tem se dado mais diagnóstico de câncer de intestino e reto na mulher. Foram 20.470 novos casos em mulheres só em 2020, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). É o terceiro tipo de câncer mais comum nelas. Dessas, cerca de 10,3 mil morreram no ano passado.

"Por causa dessa doença, também está indicado fazer colonoscopia após os 50 anos e o acompanhamento conforme orientação do médico assistente", afirma Rosana.

Para saber mais sobre esses e outros exames, acesse o site da Bio Scan, nos endereços www.bioscan.med.br ou www.bioscannc.med.br, ou entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.