ASSINE

Com gasolina cara, motoristas de aplicativo pedem reajuste na tarifa em Vitória

Categoria alega que recebe valores sem correção há cerca de cinco anos. Carreata saiu da Praça do Papa e seguiu pelas ruas da Capital

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 05/03/2021 às 12h27
Atualizado em 05/03/2021 às 17h50
Motoristas de aplicativos fazem protesto pedindo reajuste nas tarifas, em Vitória
Motoristas de aplicativos fazem protesto pedindo reajuste nas tarifas. Crédito: Ricardo Medeiros

Motoristas de aplicativo fazem um protesto em Vitória na manhã desta sexta-feira (5). Eles pedem reajuste nas tarifas pagas pelas empresas aos profissionais. Dezenas de veículos saíram em carreata da Praça do Papa, na Enseada do Suá, pelas ruas da Capital.

De acordo com o motorista de aplicativo e um dos organizadores da manifestação, Augusto Azevedo, as taxas pagas aos motoristas são as mesmas desde o início da operação no Espírito Santo, há cerca de cinco anos.

“De cinco anos para cá, quando a Uber chegou e um ano depois a 99, o combustível era R$ 3,50, hoje já está quase R$ 6. O GNV (Gás Natural Veicular) era R$ 1,90 e hoje está R$ 3,50. Então, não está dando para os motoristas rodarem. Não tem reajuste, está muito defasada a tarifa. Estamos protestando pela melhoria das tarifas para poder rodar”, disse.

Augusto lembra também que todo o custo de manutenção dos carros é pago pelos motoristas. Ele reclama ainda da baixa tarifa paga pela empresa por quilômetro rodado.

“A manutenção é toda pelo motorista. Óleo, pneu, tudo é do motorista, não é dos aplicativos. Tem motorista com muita dificuldade, que ainda trabalha com carro alugado. Hoje a Uber e os aplicativos pagam R$ 0,84 por quilômetro. Até o passageiro concorda que isso é pouco”, reclamou.

O QUE DIZEM AS EMPRESAS

Demandada pela reportagem, a 99 esclareceu, por volta das 17h30, que está aberta ao diálogo e que prioriza a melhoria contínua dos ganhos dos motoristas parceiros. Em nota afirmou que a empresa viabiliza parcerias e condições especiais nos preços dos combustíveis, manutenção de carros e aluguel com agências para reduzir os gastos dos parceiros. "Um exemplo disso é o desconto de 5% em postos Shell. Estamos acompanhando de perto o movimento de alta dos combustíveis e abertos ao diálogo com motoristas e governo para construir uma solução que seja benéfica para todos. Entendemos que nossa contribuição deve ser reduzindo o custo que os parceiros e parceiras têm e trazendo mais eficiência para suas rotinas", afirmou a empresa.

A reportagem também entrou em contato com a empresa Uber para um posicionamento sobre a reivindicação dos motoristas que participam do protesto. Assim que houver resposta, esta matéria será atualizada.

Com informações do fotojornalista Ricardo Medeiros

Motoristas de aplicativos fazem protesto pedindo reajuste nas tarifas, em Vitória
Motoristas de aplicativos fazem protesto pedindo reajuste nas tarifas. Crédito: Ricardo Medeiros

Atualização

5 de Março de 2021 às 17:52

A empresa 99 se manifestou por nota. O texto foi atualizado.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.