ASSINE

Surpreendidos com trigêmeos, pais precisam de ajuda em Cachoeiro

Emanuelly, Isabela e Davi são de uma gestação natural e nasceram em abril deste ano

Publicado em 26/07/2019 às 13h17
Família cachoeirense tem trigêmeos e conta com ajuda para compra de leite. Crédito:  TV Gazeta Sul
Família cachoeirense tem trigêmeos e conta com ajuda para compra de leite. Crédito: TV Gazeta Sul

“Três é amor demais!” Essa é a frase que a Gabrielle da Silva tem usado para escrever essa nova fase na vida dela e do marido, Rogério Andrade. Eles estavam tentando engravidar, mas não imaginavam que viriam três bebes de uma só vez.

“Eu queria muito engravidar e ficamos assustados no começo, mas depois foi só alegria. Com quatro semanas de gestação já tinha a suspeita de serem três e a confirmação foi com oito semanas”, contou Gabrielle.

Os trigêmeos cachoeirenses Emanuelly, Isabela e Davi são de uma gestação natural e nasceram em abril deste ano, precisaram ficar internados por um período, mas, agora, já estão em casa e a família se desdobra no cuidado dos três. “É muito cansativo e exaustivo. Uma batalha de todo dia, não dá pra parar um minuto”, afirma a mãe.

Entre os desafios diários da família, um deles é a compra dos materiais e suprimentos para os bebês. Além das roupas, eles precisam muitas fraldas e leite, porque o leite materno secou. São mais de 20 fraldas por dias e uma lata de leite a cada dois dias, ou seja, quinze latas por mês e cada uma custa em média R$ 38,00, totalizando quase R$ 600,00 por mês.

Na casa, só o pai dos bebês trabalha e explica que tem economizado ao máximo para garantir as fraldas e leite. “A gente tem que segurar e controlar bem os gastos porque eles não podem esperar, tem a preferência. O salário é curto mas a gente vai conseguindo com a ajuda das pessoas também. Temos saúde que é o mais importante. Vamos vivendo dia após a dia.”

Rogério disse também que já procurou o governo e a prefeitura em busca de ajuda, mas não conseguiu. “Fizemos um cadastro no Cras que concede um desconto na energia e já ajuda também.”

Quem quiser ajudar a família pode entrar em contato pelo telefone da Gabrielle (28) 99912-8123 para mais informações. “Se alguém puder ajudar com a lata de leite, que é o que a gente mais precisa, ajuda muito.”

Com informações de Júnia Vasconcelos/TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais
solidariedade

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.