ASSINE

Victor Coelho é reeleito com 53,25% dos votos em Cachoeiro de Itapemirim

Prefeito do PSB seguirá no comando da maior cidade do Sul do Espírito Santo. O candidato Diego Libardi (DEM) ficou em segundo lugar

Publicado em 15/11/2020 às 20h11
Atualizado em 15/11/2020 às 23h48
Eleições 2020 - Vencedor
Vitor Coelho já despontava nas pesquisas de intenção de voto, acompanhou a eleição de sua residência. Crédito: Arte Geraldo Neto

Com 100% das urnas apuradas, o atual prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho (PSB), está reeleito. Ele recebeu 51.926 votos, o que corresponde a 53,25% dos votos válidos computados pela Justiça Eleitoral. O candidato Diego Libardi (DEM) ficou em segundo lugar, com 17,74%.

Em seguida estão:

  • Jonas Nogueira (PL)  10,70%
  • Renata Fiorio (PSD) 7,21%
  • Fayda Belo (PP) 2,50%
  • Dr. Izaias Junior (PSDB) 2,20%
  • Joana D Arck (PT) 2,16%
  • Fabricio do Zumbi (PDT)  2,03%
  • Subtenente Paulo Sergio (PTB) 1,31%
  • Professor Breno (PROS) 0,47%
  • Guilherme Nascimento (PSOL) 0,28%
  • Josue Batista (subjudice) (PSC) 0,14%

CONTINUIDADE

Victor Coelho acompanhou a apuração e o resultado das eleições em sua casa, no Baiminas, em Cachoeiro de Itapemirim. Depois, seguiu para uma produtora da campanha, no bairro Recanto, para atender a imprensa. 'O cachoeirense reconheceu o trabalho que fizemos e nos deu mais uma oportunidade de continuar melhorando a vida. Então, eu e Coronel Guedes, temos a responsabilidade ainda maior de dar continuidade a este trabalho, de continuar cuidando da vida das pessoas. Precisamos unir forças para seguir em frente", disse.

Comemoração de Victor Coelho em Cachoeiro de Itapemirim
Apoiadores  comemoram a vitória de Victor Coelho em Cachoeiro de Itapemirim. Crédito: Divulgação/ Comitê de campanha

Em tom de continuidade de seu governo, Victor Coelho deu entrevista após o resultado das eleições. Ao lado do vice, Coronel Ruy Guedes (Podemos), disse que, diferente das últimas eleições, quando houve ruptura com o então vice, Jonas Nogueira, a relação desta vez será de contribuição.

“Não estamos pensando em nova estrutura de secretariado. Vamos encerrar com a mesma equipe que estamos e não pretendemos fazer nenhuma mudança neste momento, com o Coronel Ruy Guedes que já estava atuando na nossa gestão como Secretário de Segurança e tem muito a contribuir neste mandato também. A relação com o vice será a melhor possível”, disse o socialista.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, Coelho afirmou que além da saúde das pessoas, a situação econômica e de infraestrutura da cidade serão algumas de suas prioridades na próxima gestão.

“São mais quatro anos de desafios. A prioridade neste momento é a pandemia, precisamos olhar a saúde das pessoas, a saúde econômica da cidade e principalmente, no próximo ano, ter empatia pelas pessoas que vão precisar de uma mão estendida do poder público, de obras estruturantes nos bairros mais carentes e mobilidade urbana”, disse o prefeito reeleito.

Victor não saiu para comemorações nas ruas da cidade, mas em seu comitê de campanha, na Avenida Beira Rio, apoiadores comemoraram a vitória. Algumas pessoas estavam sem máscara e o distanciamento social não foi respeitado.

Victor Coelho disputou sua primeira eleição em 2016 e venceu, na ocasião, ao lado de Jonas Nogueira, com 59% dos votos. Os dois, depois, romperam e disputaram um contra o outro desta vez. O prefeito levou a melhor.

AVALIAÇÃO POSITIVA

O segundo candidato mais votado em Cachoeiro de Itapemirim, Diego Libardi (DEM), recebeu 17,71% dos votos válidos computados pela Justiça Eleitoral. Advogado, o candidato disputou pela primeira vez uma eleição. Apesar de não ter sido eleito, o democrata recebeu o resultado como positivo.

“Comecei a campanha como o mais desconhecido dos candidatos. Mostramos que tínhamos uma candidatura viável desde o início e vimos como foi expressivo o resultado. É a construção de uma nova liderança na cidade. Tenho orgulho pelos 17 mil votos, achei fantástico para um candidato que nunca foi político e se apresenta num cenário de pandemia. Avalio positivamente a candidatura”, disse.

O democrata não pretende manter relação política com Victor Coelho, mas pondera que a prioridade deve ser a cidade. “Desejo que tenha o melhor mandato possível, que cumpra as promessas que fez. Não sou mais adversário, pois as eleições terminaram. Daqui para frente é pensar na cidade. Não tenho relação política com ele, e no momento, não vamos ter. Não vou exercer uma oposição ao prefeito indiscriminada. Se acertar, vamos parabenizar e se errar vamos fazer o contraponto”, afirmou Libardi que acompanhou o resultado das eleições em sua casa, no município.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.