ASSINE

Sete capitais do Brasil já definiram os prefeitos no primeiro turno

Na região Sudeste, eleitores de Vitória, Rio de Janeiro e São Paulo devem voltar às urnas no próximo dia 29, para o segundo turno das eleições

Rede Gazeta
Publicado em 16/11/2020 às 01h49
Alexandre Kalil foi reeleito para Prefeitura de Belo Horizonte
Alexandre Kalil foi reeleito para Prefeitura de Belo Horizonte . Crédito: Reprodução/TV Globo

Neste domingo (15), eleitores foram às urnas para escolher representantes para os cargos do legislativo e executivo em 5.567 municípios do Brasil. Em um momento atípico, em meio à pandemia do novo coronavírus, a votação começou uma hora mais cedo e exigiu o uso de máscaras. 

Além da pandemia, outro fato incomum neste processo eleitoral 2020, foi a suspensão da eleição na capital do Amapá (AM), devido ao apagão ocorrido no último dia 3 de novembro, que deixou o Estado sem energia elétrica. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Macapá, o prazo máximo para que ocorra a votação é o dia 27 de dezembro.

Mas em sete capitais do país, o nome do prefeito que comandará a cidade pelos próximos quatro anos foi decidido logo no primeiro turno: Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Natal (RN), Salvador (BA) e Palmas (TO). Em cinco delas, os eleitos já estão no poder.

Alexandre Kalil (PSD) foi reeleito por 63,36% dos eleitores mineiros; Marquinhos Trad (PSD) venceu a disputa com 52,58% dos votos em Campo Grande (MS); Rafael Greca (DEM) continua na prefeitura de Curitiba pela escolha de 59,77% dos votantes do município; na capital de catarinense Gean Loureiro venceu a disputa com 53,46%; em Natal, Álvaro Dias (PSDB) foi o prefeito escolhido por 56,58% dos votantes; na capital baiana, Bruno Reis (DEM) será o novo prefeito de Salvador (BA), com 64,16% dos votos; e em Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB) será a prefeita da capital do Tocantins, eleita com 36,22% dos votos válidos.

SUDESTE

Nas capitais da região Sudeste, os eleitores do Espírito Santo (ES), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) só conhecerão seus prefeitos no segundo turno, marcado para o dia 29 de novembro. No Espírito Santo (ES), a disputa será entre o Delegado Pazolini (Republicanos), que teve 30,95% dos votos, e João Coser (PT), com 21,82%.

Em São Paulo (SP), no maior Estado da região Sudeste, o segundo turno será entre Bruno Covas (PSDB), atual prefeito da capital, e Guilherme Boulos (PSOL). Covas obteve 32,85% dos votos válidos, contra 20,24% de Boulos. Já no Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) vão brigar pela gestão da prefeitura. Neste domingo (15), Paes obteve 37,01% de votos, contra 21,90% de Crivella.

NORTE

Em Belém (PA), disputarão o segundo turno no próximo dia 29, Edmilson Rodrigues (PSOL), que teve 34,24%, e o Delegado Federal Eguchi (Patriota), com 23,06% dos votos.

Na capital do Acre (AC), Tião Bocalom (PP) e Socorro Neri (PSB) se enfrentarão no segundo turno pela vaga de prefeito do município de Rio Branco. O progressista obteve 49,59% dos votos, contra 22,68% da socialista.

A população de Manaus  voltará às urnas para definir a disputa entre Amazonino Mendes (Pode) e David Almeida (Avante). Na capital do Amazonas, o ex-prefeito e ex-governador Amazonino teve 23,92% dos votos, contra 22,35% de David Almeida.

Porto Velho, capital de Rondônia (RO), também decidirá a eleição municipal no próximo dia 29, entre Hildon Chaves (PSDB), com 34,01% dos votos, e Cristiane Lopes (PP), com 14,32%. Já na capital de Roraima (RR), Arthur Henrique (MDB), que recebeu 49,63%, enfrentará Ottaci (Solidariedade), com 10,59% dos votos.

NORDESTE

Em Maceió (AL), a apuração não foi concluída no domingo (15). Mas a análise de 94% das urnas aponta que JHC (PSB) vai para o segundo turno com Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB). 

Na capital do Ceará, o deputado estadual José Sarto (PDT), que obteve 35,72% votos, vai disputar o segundo turno com Capitão Wagner (PROS), escolhido por 33,31% dos eleitores.  

Eduardo Braide (Pode), com 37,81% dos votos, estará no segundo turno, pela disputa da vaga do executivo em São Luís, capital do Maranhão, contra Duarte (Republicanos), que obteve 22,15% dos votos.

Em João Pessoa (PB), Cícero Lucena (PP) e Ruy Carneiro (PSDB) se enfrentam para assumir o cargo na capital da Paraíba. O progressista alcançou 20,72% dos votos, contra 16,61 % do tucano.

João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) são os candidatos mais votados do Recife, capital pernambucana. O socialista vai para o segundo turno liderando a votação com 29,17% dos votos conta e a petista, escolhida por 27,95% dos eleitores.

Na capital do Piauí (PI), a decisão será entre Medebista e tucano. Dr. Pessoa, com 34,53% dos votos, e Kleber Montezuma, com 26,70%, disputam a vaga de prefeito de Teresina. Já em Aracajú a disputa continua entre Edvaldo (PDT), escolhido por 45,57% dos eleitores, e a Delegada Danielle (Cidadania), com 21,31%.

CENTRO-OESTE

Em Goiânia, Maguito Vilela (MDB) obteve 36,02% dos votos válidos da capital de Goiás e disputa o pleito no segundo turno no próximo dia 29, com Vanderlan Cardoso (PSD), que teve 24,67% dos votos.

Em Cuiabá, capital do Mato Grosso (MT), Abílio (Podemos) vai para o segundo turno da disputa com 33,72% de votos, contra Emanuel Pinheiro (MDB), com 30,64%.

SUL

Em Porto Alegre (RS), Sebastião Melo (MDB), com 31,01% dos votos válidos, enfrentará Manuela (PCdoB) com 29%.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.