ASSINE

Gazeta Online estará em 2ª fase de projeto contra fake news

Coalizão que funcionou nas eleições de 2018 vai reunir jornalistas de 24 veículos do país este ano. Notícias sobre políticas públicas serão o foco das verificações dos colaboradores

Publicado em 26/06/2019 às 19h57
A redação do Gazeta Online vai participar da coalizão nacional do Comprova. Crédito: Vitor Jubini
A redação do Gazeta Online vai participar da coalizão nacional do Comprova. Crédito: Vitor Jubini

Após ser criado em 2018 com foco em desmentir boatos relacionados à eleição presidencial, o projeto Comprova lança nesta quinta-feira (27) sua segunda fase com atuação no combate à desinformação sobre políticas públicas na internet. O Gazeta Online novamente fará parte da coalizão de veículos de imprensa, que neste ano reunirá jornalistas de 24 empresas de mídia do país.

Além do Gazeta Online, são integrantes da coalizão AFP (Agence France-Presse), Band, Band.com.br, BandNews FM, BandNews TV, Canal Futura, Correio do Povo, Estadão, Exame, Folha de S.Paulo, GaúchaZH, Jornal Correio, Jornal do Commercio, Metro Jornal, Nexo, Nova Escola, NSC Comunicação, O Povo, Poder360, Rádio Bandeirantes, revista piauí, SBT e UOL. Jornalistas desses veículos vão trabalhar de forma colaborativa no segundo semestre, com início das atividades em 15 de julho.

Os profissionais dos veículos participantes receberão treinamento para checar a veracidade de informações que circulam na internet e nas redes sociais, seguindo a metodologia da organização não-governamental First Draft, idealizadora do primeiro Comprova.

LANÇAMENTO

Claire Wardle, diretora-executiva do First Draft e uma das maiores especialistas do mundo no tema da desinformação, fará o lançamento da segunda fase do projeto durante o congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), que acontece de quinta (27) a domingo (30), em São Paulo.

Claire ressalta que será a primeira vez no mundo que jornalistas de diferentes veículos se unirão de forma colaborativa para verificar informações que não sejam relacionadas a períodos eleitorais. A especialista britânica também pontua que cada vez mais tem sido necessário checar a veracidade de conteúdos.

Claire Wardle, diretora-executiva do First Draft

Cada vez mais essa demanda (de checar a veracidade de conteúdos) está crescendo e o Comprova foi criado justamente para ser uma ferramenta esclarecedora para a sociedade

De acordo com o editor-chefe de Jornalismo Impresso e On-line da Rede Gazeta, André Hees, "a boa experiência na coalizão formada em 2018 e a crescente onda de desinformação estimularam a Rede a novamente participar do projeto, tendo em vista que o combate à desinformação qualifica o debate público".

"Avaliamos que é importante continuar porque o debate político no Brasil hoje está muito contaminado pela polarização ideológica e pela desinformação, muitas vezes disseminada de forma deliberada, a serviço de uma agenda que certamente não é republicana. Mais do que nunca, portanto, o jornalismo profissional se faz necessário, para que a sociedade acompanhe as discussões e forme suas opiniões com base em informações confiáveis, apuradas e checadas por profissionais capacitados para isso", diz.

Nas eleições, o Comprova verificou mais de 140 boatos e identificou que somente 8% tinham informações verdadeiras. A iniciativa tem patrocínio do Google News Initiative, do Facebook Journalism Project e do WhatsApp, e é coordenada pela Abraji.

A Gazeta integra o

Saiba mais
gazeta online

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.