ASSINE

Evangélica, Jaqueline Moraes rebate fala de Edir Macedo

Governadora interina assinou decreto que cria Observatório de Políticas Públicas para Mulheres. Sobre Edir Macedo ter dito que não deixou filhas fazerem faculdade, disse que fala não a representa

Publicado em 26/09/2019 às 11h58
Atualizado em 26/09/2019 às 16h18
Jaqueline Moraes é a governadora em exercício. Crédito: Carlos Alberto Silva
Jaqueline Moraes é a governadora em exercício. Crédito: Carlos Alberto Silva

Interinamente à frente do governo do Espírito Santo, Jaqueline Moraes (PSB), a primeira mulher a assumir o posto, tem os temas ligados às mulheres a sua principal bandeira. Assinou, na quarta-feira (25), o decreto que cria o Observatório de Políticas Públicas para as Mulheres.

E, em reunião com a Câmara Técnica do Pacto pela Violência Contra as Mulheres, ressaltou um dado, de São Paulo, apurado pelo Instituto Mackenzie: 40% das mulheres vítimas de algum tipo de violência doméstica são evangélicas. Ela também rebateu uma recente declaração de Edir Macedo que disse que não permitiu que filhas fizessem faculdade (veja abaixo)A Gazeta acompanhou a rotina da governadora em exercício por um dia.

Jaqueline também é evangélica, um segmento tradicionalmente conservador. Mas em relação às políticas que pretende ver implementadas no governo, tal conservadorismo não se faz presente. Um dos eixos das áreas temáticas e indicadores do Observatório, aliás, é “educação inclusiva, não sexista, não racista, não homofóbica, não lesbofóbica e não transfóbica”.

“Sou evangélica há 28 anos, fui para uma igreja evangélica ainda adolescente, com 16 para 17 anos. Nesses quase 30 anos em que estou na igreja evangélica eu conheço um Deus que não é homofóbico, conheço um Deus que é amor, conheço um Deus que não trata as pessoas com desrespeito, que respeita inclusive o seu livre arbítrio, suas escolhas de vida”, afirmou à reportagem de A Gazeta.

EDIR MACEDO: MULHER "CABEÇA" É "FRACASSO"

A pergunta, na verdade, era sobre uma declaração do bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, que viralizou há dois dias, em vídeo, nas redes sociais. Ele disse que não permitiu que as filhas fizessem faculdade, justificando que caso estudassem seriam "cabeças" da família e o fracasso seria certo. 

“Quando elas (as filhas de Macedo) foram para fora, disse que elas fariam apenas o ensino médio e que elas não fariam faculdade. A minha esposa me apoiou, mas o parentes achavam absurdo. Por que não vai fazer faculdade? Porque se você se formar numa determinada profissão, você vai servir a si mesmo, vai trabalhar para si. Mas eu não quero isso, vocês vieram para servir a Deus. Não sou contra a você se formar, estudar, não. Mas no caso delas, eu não as criei para servirem a si mesmas, eu as criei para servirem ao senhor”, disse Macedo em vídeo.

“(Se minha filha) Fosse doutora e tivesse um grau de conhecimento elevado e encontrasse um rapaz que tivesse grau de conhecimento baixo, ele não seria o cabeça, ela seria a cabeça. E se ela fosse a cabeça, não serviria à vontade de Deus”.

"A Ester (esposa de Macedo) falava que queria que as filhas casassem com americano, corteses e educados, porque eu era um grosso", disse. "Eu quero que as minhas filhas casem com macho. Um homem que tem que ser cabeça. Eles têm que ser cabeça. Porque se eles não forem cabeça o casamento deles está fadado ao fracasso", avaliou.

E ele completou: "O que se ensina hoje é: Minha filha nunca vai ficar sujeita a um homem. Então tá. Vai ficar sujeita à infelicidade. Porque não existe família, não existe casamento, porque não existe felicidade a mulher cabeça e o homem corpo. É fracasso. Tanto é que, deve ter mulher aqui que sabem o que está falando. tem mulheres inteligentíssima que não conseguem encontrar o cabeça. Verdade, sim ou não?".

De acordo com o UOL, o vídeo foi postado há duas semanas no Facebook de Edir Macedo, e teve mais de 250 mil visualizações. Mas já não está mais no ar na página do líder religioso.

"NÃO ME REPRESENTA"

Questionada, Jaqueline rebateu: "Essa fala, por exemplo, eu tenho um respeito imenso pelo Edir Macedo, conheço a história dele. Tenho respeito pelos líderes evangélicos, mas essa fala dele, se foi dessa maneira, nesse contexto, não me representa. E tenho certeza que não representa várias mulheres".

"Um relacionamento de casamento dentro da igreja evangélica é também pautado no amor. Se tem algum homem que passou por essa terra e foi extremamente respeitoso com as mulheres num momento em que as mulheres não tinham nenhum valor foi Jesus, quando ele as empoderou. Se você for olhar lá naquela passagem da mulher adúltera ele disse assim: aquele que não tiver pecado, lance a primeira pedra. Inclusive o homem que adulterou com ela não estava ali, só estava ela, mas ela adulterou sozinha?", destaca.

VEJA VÍDEO DO DIA DA GOVERNADORA INTERINA

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.