ASSINE

Covid-19: após 54 dias internado, presidente do Incaper recebe alta

Ex-prefeito de Pinheiros, Antônio da Emater, como é conhecido, chegou a ter 90% dos pulmões comprometidos e ficou 36 dias na UTI de um hospital particular em Colatina

Rede Gazeta
Publicado em 10/06/2021 às 14h44
Antônio Carlos Machado
Antônio Carlos Machado, presidente do Incaper, órgão do governo do Espírito Santo. Crédito: Reprodução / Redes sociais

O diretor-presidente do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e ex-prefeito de Pinheiros, Antônio Carlos Machado, de 57 anos, recebeu alta no início da tarde desta quinta-feira (10), após 54 dias internado por complicações da Covid-19. Antônio da Emater, como é conhecido, chegou a ter 90% dos pulmões comprometidos e ficou 36 dias na UTI de um hospital particular em Colatina.

A informação sobre a alta hospitalar foi divulgada pela assessoria do Incaper.

Diagnosticado com Covid-19 no dia 16 de abril, Machado foi hospitalizado, após apresentar febre alta, no Hospital de Pinheiros, no Norte do Espírito Santo. O estado de saúde se agravou e ele foi transferido dois dias depois para a UTI em Colatina, no Noroeste do Estado.

Machado foi extubado no dia 10 de maio, após 13 dias de intubação devido à Covid-19. No entanto, o quadro de saúde se agravou novamente. Segundo nota emitida pelo Incaper na ocasião, ele apresentou avanço de uma pneumonia, mas estava em coma induzido.

Após a saída da UTI, no dia 2 de junho, o diretor-presidente do Incaper apresentou melhora contínua e agora vai continuar a recuperação em casa, no município de Pinheiros.

SEM PREVISÃO PARA VOLTAR AO INCAPER

De acordo com o Incaper, não há previsão para que Machado retorne ao comando do instituto. Por enquanto, o coordenador de cafeicultura do Incaper, Abraão Carlos Verdin, assumiu interinamente o cargo de diretor-presidente.

TRAJETÓRIA

Antônio Carlos Machado, conhecido como Antônio da Emater, é técnico em agropecuária e graduado em Administração e trabalhou na Emater durante nove anos.

Ele comandou o município de Pinheiros durante dois mandatos consecutivos, entre 2009 e 2016. Nas eleições 2008, venceu o pleito municipal pelo PSB, com 58,83% dos votos válidos. Em 2012, foi reeleito pelo mesmo partido, com 51,52% dos votos.

Também foi vice-prefeito, vereador e secretário de agricultura do município, presidiu o consórcio ProdNorte por dois mandatos e nas eleições de 2018 concorreu ao cargo de deputado estadual, mas não foi eleito.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.