ASSINE

Vídeo: moradores registram mais um foguetório em Vitória

Secretaria de Segurança Pública, Polícias Militar e Civil desconhecem qualquer tipo de operação na região duranta a noite desta sexta-feira (11)

Publicado em 11/09/2020 às 21h27
Moradores registraram foguetório na região de Gurigica, em Vitória
Moradores registraram foguetório na região de Gurigica, em Vitória. Crédito: Reprodução

Moradores dos bairros Gurigica e Morro de São Benedito, em Vitória, registraram vídeos de foguetórios na noite desta sexta-feira (11).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), não há nenhuma operação em andamento por parte da Polícia Militar e nem acionamento junto ao Ciodes.

Polícia Civil também declarou desconhecer qualquer tipo de operação nos locais onde os fogos foram registrados.

VIROU ROTINA

Queimas de fogos intensas têm chamado atenção de moradores e da própria polícia nos últimos meses. Em julho deste ano, um foguetório de cinco minutos foi relacionado nas redes sociais ao aniversário de Carlos Alberto Furtado da Silva, o Beto.

Mesmo preso desde 2013, ele é considerado chefe do tráfico no Bairro da Penha e líder da facção criminosa Primeiro Comando de Vitória. No dia 1º daquele mês, os fogos teriam sido uma comemoração pelo aniversário de 41 anos do criminoso.

LEI DOS FOGOS DE ARTIFÍCIO

Desde o dia 15 de julho, está em vigor no Espírito Santo uma lei que determina que lojas que comercializam fogos de artifício e explosivos identifiquem os clientes por meio de cadastro no ato da compra. As informações alimentam as polícias Civil e Militar para tentar dar fim a um recurso rotineiro do tráfico de drogas, que utiliza os foguetórios para alertar criminosos e frustrar operações policiais.

A prática é velha conhecida das comunidades atormentadas pela atuação do tráfico e também das forças se segurança. Desde a década de 1990, a tática que se celebrizou no Rio de Janeiro tem se espalhado pelo país, na esteira do avanço do narcotráfico por novos territórios, inclusive do Estado. Diariamente, bairros da Grande Vitória convivem com os estrondos a qualquer hora do dia ou da madrugada.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.