ASSINE

Preso suspeito de matar empresário a golpes de foice em Aracruz

O crime aconteceu em março deste ano no interior de Grapuama, Zona Rural do município

Publicado em 01/08/2019 às 16h41
Valdir Telles Da Silva, de 47 anos, foi indiciado por homicídio qualificado e estava com um mandado de prisão preventiva em aberto. Crédito: Polícia Civil/Divulgação
Valdir Telles Da Silva, de 47 anos, foi indiciado por homicídio qualificado e estava com um mandado de prisão preventiva em aberto. Crédito: Polícia Civil/Divulgação

Foi preso pela Polícia Civil o suspeito de assassinar com um golpe de foice o empresário José Almeida Goulart, de 62 anos, em março deste ano, no interior de Grapuama, zona rural de Aracruz, no Norte do Estado. Valdir Telles Da Silva, de 47 anos, foi indiciado por homicídio qualificado e estava com um mandado de prisão preventiva em aberto.

De acordo com o delegado Nilton Abdala, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Aracruz, o crime assustou os moradores do município. "Na época dos fatos, este caso provocou grande comoção na sociedade de Aracruz, pela forma cruel como ocorreu, com a utilização de uma foice para cometer o crime", relembrou.

Ainda segundo Abdala, o suspeito confessou ser o responsável pela morte do empresário. As investigações apontaram que o crime ocorreu após uma discussão por causa da instalação de um relógio de água. “O autor relatou que comprou um terreno da vítima, onde passou a residir, e a água foi cortada. Ele alega que os dois tiveram várias discussões por causa disso e quanto a vítima foi até o imóvel instalar o hidrômetro, eles brigaram novamente, e o autor acabou matando o empresário”, explicou o delegado.

Este vídeo pode te interessar

O inquérito foi concluído e o detido foi indiciado por homicídio e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Aracruz (CDPA).

O CRIME

José Almeida Goulart. Crédito: Redes Sociais
José Almeida Goulart. Crédito: Redes Sociais

José Almeida Goulart, de 62 anos, foi morto com um golpe de foice no dia 28 de março, no interior de Grapuama, zona rural de Aracruz. José era empresário e foi ao local do crime verificar uma confusão entre um morador da região e um prestador de serviços.

Segundo informações da polícia, José Almeida era proprietário do loteamento onde o crime aconteceu. Ele havia ido ao local após uma confusão entre um prestador de serviço que estava instalando hidrômetros nas casas e lotes da região com um morador, apontado pela polícia como autor do homicídio. Ao chegar até a casa do suspeito, este já deixou a residência revoltado. José foi vítima de um golpe de foice na região da cabeça e morreu na hora.

 

A Gazeta integra o

Saiba mais
aracruz assassinato homicídio polícia civil

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.