ASSINE

PM que agrediu frentista no ES fará avaliação para saber se retorna ao trabalho

Venceu nesta terça-feira (27) a terceira licença médica do policial desde a agressão que aconteceu em um posto de combustíveis de Vila Velha

Publicado em 27/10/2020 às 13h00
Policial deu tapa na cara do frentista e apontou a arma para ele — Foto: Reprodução/ TV Gazeta
Policial deu tapa na cara do frentista e apontou a arma para ele — Foto: Reprodução/ TV Gazeta. Crédito: Reprodução

O período de licença médica do sargento da Polícia Militar Clemilson Silva de Freitas, que foi flagrado por uma câmera de segurança agredindo um frentista em um posto de gasolina, em Vila Velha, terminou nesta terça-feira (27). Esta foi a terceira licença médica tirada pelo policial em sequência desde que a agressão ao frentista ocorreu, em 23 de janeiro deste ano.

A primeira licença teve início no dia 28 de janeiro e durou 148 dias. Já a segunda vigorou entre 24 de junho e 25 de agosto, quando a terceira foi iniciada.

Em nota enviada para a TV Gazeta, a Polícia Militar informou que o sargento está respondendo a Processo Administrativo Disciplinar (PAD) de Rito Sumário, que está em andamento na Corregedoria da Polícia Militar. Após vencida a licença médica (nesta terça), o militar vai passar por nova avaliação da junta médica da PM. Caso ele seja liberado, ele vai retornar à unidade e ficar à disposição do comandante imediato exercendo atividades administrativas até a conclusão do PAD, conforme a legislação determina. Depois do processo será definido algum tipo de punição, ou não, ao militar. As informações relativas às licenças são publicadas no portal da Transparência do Estado.

INVESTIGAÇÂO

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo aceitou a denúncia de agressão contra o policial feita pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e a primeira audiência do caso está marcada para o dia 24 de novembro.

Desde o dia 24 de janeiro, a Corregedoria da Polícia Militar afastou Clemilson de suas atividades e um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar o assunto.

O CASO

O militar foi flagrado por câmeras de segurança agredindo um frentista de um posto de combustível na Rodovia do Sol, em Vila Velha, no dia 23 de janeiro deste ano. Na ocasião, o policial desferiu um tapa no rosto do trabalhador e ainda empunhou a arma em direção a Joelcio Rodrigues.

A motivação para a agressão teria sido o atendimento ruim que o militar afirma ter recebido do frentista. “O policial estava acompanhado de uma mulher e me pediu para abastecer R$ 50. Nessa hora, eu pedi para eles descerem da moto, por motivos de segurança ao cliente. Ele achou ruim e começou a me tratar mal. Falei que não adiantava ele fazer isso e que, se quisesse, poderia conversar com o dono”, contou o frentista no dia seguinte à agressão.

Após a repercussão do caso, o militar acabou afastado pela Corregedoria e foi aberto um inquérito para a apuração dos fatos.

Com informações do G1 ES e da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.