ASSINE

PF prende traficante de perigosa organização criminosa do Norte do ES

Equipe da PF no ES, em parceria com policiais da PF de Campos dos Goytacazes, no Rio, prendeu a gerente do tráfico de organização criminosa que aterrorizou São Mateus e Conceição da Barra

Linhares
Publicado em 22/10/2021 às 08h16
Sede da Polícia Federal em Vila Velha
Sede da Superintendência da Polícia Polícia em Vila Velha. Crédito: Carlos Alberto Silva

A traficante conhecida como "Bilzinha", integrante de uma perigosa organização criminosa no Norte do Espírito Santo, foi presa na noite desta quinta-feira (21). A mulher, que estava foragida, foi alvo de uma ação conjunta de policiais federais capixabas com a Delegacia da Polícia Federal de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. Segundo a PF, mesmo em outro Estado, ela era uma das responsáveis pelo tráfico de drogas em São Mateus e Conceição da Barra.

A ação teve por objetivo prender a última remanescente ainda em liberdade de uma organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas nos municípios de São Mateus, Conceição da Barra e outras cidades do Norte capixaba.

De acordo com a PF, a prisão tem especial importância, uma vez que coloca atrás das grades a última integrante da quadrilha armada de "Robocop" – traficante extremamente violento com envolvimento em vários homicídios na disputa pelo controle das áreas de venda de drogas. Veja abaixo a fala do superintendente da Polícia Federal no Estado, Eugênio Ricas.

Eugênio Ricas fala sobre ação que resultou na prisão de "Bilzinha"

HISTÓRICO

Robocop foi surpreendido e preso por policiais federais em um quarto de hotel, em Goiânia (GO), em junho deste ano. No mesmo mês, outro importante membro da organização, Mirim, foi preso em Nanuque (MG), por policiais federais da delegacia de São Mateus, com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais.

Dando continuidade aos trabalhos de busca e captura, no mês de agosto, a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), de Governador Valadares (MG), prendeu outros dois integrantes da quadrilha de Robocop, conhecidos como Mykon e Guzinho.

Guzinho, tido como um dos executores da organização criminosa, é suspeito de ter envolvimento em mais de 20 homicídios na região de Jaguaré, também no Norte do ES. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.