ASSINE

Mulher é morta a facadas na presença do filho em Ibatiba

O suspeito de cometer o crime é o marido da vítima, Paula Reinoso de Matos, de 21 anos. Vizinhos ainda tentaram prestar socorro, mas ela não resistiu aos ferimentos

Publicado em 10/08/2020 às 16h59
Atualizado em 10/08/2020 às 17h02
Paula Reinoso de Matos, de 21 anos, foi morta a facadas
Paula Reinoso de Matos, de 21 anos, foi morta a facadas. Crédito: Redes sociais

Uma mulher de 21 anos foi morta com diversas facadas pelo corpo, na tarde deste domingo (09), na zona rural de Ibatiba. O principal suspeito é o companheiro da vítima, já que ela teria sido atacada durante uma briga do casal. Segundo a família, Paula Reinoso de Matos, já havia se separado do companheiro por conta das brigas, mas decidiu reatar o relacionamento. O crime aconteceu diante do filho, um bebê de 10 meses.

Segundo a Polícia Militar, o crime foi no bairro Boa Vista, por volta das 15h. Vizinhos contaram aos militares que o casal estava discutindo e que o marido que deu as facadas na mulher. Mesmo ferida, Paula saiu para a rua com o filho no colo para pedir ajuda.

Os vizinhos tentaram socorrer a vítima para o Pronto Atendimento de Ibatiba, mas ela não resistiu. O corpo foi encaminhado ao Serviço Médico Legal de Cachoeiro de Itapemirim. Na manhã desta segunda-feira (10), a família esteve no local para a liberação do corpo.

A Polícia Civil informou que continua investigando o caso, começou a ouvir algumas pessoas e fazer diligências. O suspeito foi identificado, mas está foragido. O nome do autor não foi revelado pela polícia.

FAMÍLIA ERA CONTRA RELACIONAMENTO

O pai da jovem, Paulo José Matos, disse que não queria que a filha voltasse para o marido. “Sempre eles estavam brigando, e por mim, ela tinha feito uma casa no terreno e não tinha voltado para ele, mas ele foi lá adulou ela com buque de flor, com chocolate. Ela falou com a mãe que iria voltar e a mãe foi sempre foi contra. Ai, aconteceu essa tragédia”, contou o pai da vítima.

Paulo José Matos, pai da vítima
Paulo José Matos, pai da vítima. Crédito: Reprodução/ TV Gazeta Sul

A criança está sob os cuidados da avó materna. O desejo da família é que o assassino seja preso. “A única coisa que eu quero é a justiça e guarda da criança. O menininho foi dormir junto com nós. Colocamos ele no meio da cama e ele na noite dava aqueles pulos, está assustado. Queremos justiça”, contou o pai de Paula.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.