ASSINE

Justiça manda prender homem suspeito de agredir três ex-companheiras

As mulheres já possuem medidas protetivas contra ele, mas afirmam que ele não está cumprindo. Vídeo mostra momento em que ele persegue mulher com faca

Publicado em 03/12/2020 às 13h18
Ele é suspeito de agredir três mulheres
Contra o homem, Rodrigo Pires Rosa, conhecido como Manjuba ou Rodriguinho, há um mandado de prisão em aberto. Crédito: Reprodução/ TV Gazeta

Nota do Editor

3 de Dezembro de 2020 às 13:06

Nesta quarta-feira (02), a Polícia Civil informou equivocadamente que Rodrigo Pires Rosa não tinha mandado de prisão em aberto e, portanto, não era procurado pela polícia. A reportagem identificou o erro ao constatar por meio do Tribunal de Justiça que havia um mandado pendente contra Rodrigo Pires, expedido no último dia 28/11/2020, a pedido da própria Polícia Civil, por meio da Delegacia de Plantão Especial da Mulher da Região Metropolitana de Vitória (DPEM- RM). A justiça mandou prender Rodrigo porque descumpriu medida protetiva. A foto e o nome do suspeito foram retirados da reportagem num primeiro momento. Porém, com a identificação do equívoco, nome e foto do homem foram devolvidos à reportagem.

Polícia Civil do Espírito Santo procura um homem que é suspeito de agredir três ex-mulheres. As vítimas têm medida protetiva contra ele. A Justiça mandou prender Rodrigo Pires Rosa, conhecido como Manjuba ou Rodriguinho, por descumprimento de pelo menos uma dessas medidas de proteção. A prisão foi pedida pela Delegacia de Plantão Especial da Mulher da Região Metropolitana e o mandado foi expedido no último dia 28 de novembro.

A TV Gazeta recebeu imagens do momento em que ele corre atrás da ex-companheira com quem ele ficou nove meses. O homem corre atrás dela com uma faca em Nova Rosa da Penha, em Cariacica, mas a mulher conseguiu fugir, registrou um boletim de ocorrência e obteve uma medida protetiva. Duas semanas antes, ela relata que já tinha sido agredida pelo ex-marido, que não aceita o fim do relacionamento.

"Eu tinha terminado com ele uma semana antes. Aí no dia primeiro de novembro, ele foi na minha casa de madrugada e ele me deu um soco na minha cara. Depois disso, no dia 15, foi a tentativa de homicídio que mostra no vídeo. No dia 13, ele me cercou na descida do supermercado do bairro e me fez entrar dentro do carro. Ficou rodando com o carro, falando que ia me matar. Pra eu conseguir sair dele, tive que falar que ia desbloquear ele no celular pra gente voltar a conversar", conta. Treze dias depois, ele novamente tentou agredir a mulher. "Entrei dentro do supermercado e ele veio atrás de mim. Vi o segurança, chamei o segurança e ele saiu correndo", relata a mulher.

SEGUNDO CASO

No mesmo dia, o suspeito teria tentado matar uma outra ex-companheira com quem ficou um ano. "Quando eu fui pegar o ônibus para trabalhar, ele me cercou. Quis conversar, mas eu não quis e fui pra casa. Ele ficou na esquina da minha casa me vigiando. Nos dois dias seguintes, a mesma coisa", lembra a mulher.

TERCEIRO CASO

Depois, uma terceira mulher também disse que foi vítima dele. As três mulheres se juntaram em busca de justiça. "Nós três estamos presas em casa, com medo. E ele está solto", afirma uma das mulheres.

Com informações de Tiago Félix, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.