ASSINE

Adolescente morta foi ameaçada um dia antes: "Estou só o ódio, 'cê' vai ver"

Assassinada em Cariacica, Raissa da Silva Souza, 15 anos, havia terminado o namoro com Guilherme Mamede, que é tratado como principal suspeito do crime pela polícia até o momento. Veja o vídeo e áudio.

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 28/04/2021 às 19h30
Raissa Souza da Silva, 15 anos, morta pelo namorado em Cariacica
Raissa da Silva Souza morreu com um disparo na cabeça. Crédito: Arquivo pessoal

Um disparo na cabeça tirou a vida de Raissa da Silva Souza, 15 anos, na tarde do último sábado (23), em Vila Prudêncio, Cariacica. Um dia antes, ela recebeu um áudio e também um vídeo com ameaças vindas de Guilherme Mamede, com quem a adolescente havia encerrado um namoro de pouco mais de um ano, horas antes de receber as mensagens. 

"Você pode ficar longe o tempo que for, pode sumir o tempo que for, parceira. Uma coisa que vou falar com você: uma hora eu te acho, Raissa. Eu já falei com você que vai derramar sangue nosso com esse mau costume seu de meter o pé. [..] Você não 'tá' acreditando em mim? A notícia vai bater na sua porta", dizia o áudio enviado à  Raissa e compartilhado com amigos e parentes.  

Segundo informações de parentes da adolescente, Raissa estava na casa dos pais, em Vila Velha, quando Guilherme a procurou para conversar, no sábado pela manhã. Ele disse que seria apenas uma conversa. O rapaz estava armado e a levou até a casa de um tio dela, em Vila Prudêncio. O tio estava em casa quando ouviu o tiro que veio da varanda. A menina foi atingida por um disparo e Guilherme deixou o local. 

Polícia Militar foi acionada e fez buscas, mas ninguém foi detido no dia. Uma arma foi encontrada no chão da casa. Uma equipe da perícia da Polícia Civil esteve no local e fez levantamentos junto de policiais do plantão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

POLÍCIA JÁ TRATA CRIME COMO FEMINICÍDIO, MAS GUILHERME É TRATADO COMO SUSPEITO

A Polícia Civil já considera Guilherme Mamede o principal suspeito do assassinato de Raissa. Segundo nota da corporação, a morte da adolescente é um feminicídio - assassinato de mulher por razões da condição do sexo feminino - que será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM).

Na manhã desta quarta-feira (28), o inquérito foi distribuído para a 4ª Vara Criminal do Tribunal do Juri de Cariacica, onde Guilherme Mamede é tratado como suspeito do crime. No final da tarde, o caso foi colocado em segredo de Justiça. Até este momento, Guilherme é tratado apenas como suspeito e não como foragido da Justiça, já que atualmente não há registro no site do Tribunal de Justiça de expedição de mandado de prisão contra ele. 

Em um vídeo, também gravado no dia que antecedeu o assassinato da jovem, Guilherme mostra o rosto e faz novas ameaças contra a ex-namorada. "Você está achando que eu estou brincado? mano, eu estou só o ódio, você vai ver parceira", disse. 

RELAÇÃO CONTURBADA

O namoro já não vinha bem e nunca foi aceito pela família. Em dezembro, segundo familiares, em uma briga do casal Raissa teria sido arrastada pelos cabelos na frente de vizinhos, em Flexal, Cariacica, onde vários parentes da adolescente residiam.

Guilherme também mora no bairro e tem feito intimidações a parentes e amigos de Raissa desde  o assassinato da menina, deixando a todos preocupados.  

A Polícia Civil foi questionada se houve pedido de prisão para Guilherme e como está a investigação do caso. Por nota, a resposta foi que a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM) vem realizando todas as diligências pertinentes desde a data do fato e que detalhes não seriam divulgados para preservar as investigações. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.