ASSINE

Cogumelo gigante é encontrado em plantação de café no Norte do ES

De acordo com o cafeicultor Sebastião Pontes, o cogumelo pesa aproximadamente 6 quilos e mede quase um metro

Publicado em 02/09/2019 às 20h17
Cogumelo gigante foi encontrado em lavoura de café no Norte do Estado. Crédito: Ana Caroline Pontes
Cogumelo gigante foi encontrado em lavoura de café no Norte do Estado. Crédito: Ana Caroline Pontes

Imagine andar por uma plantação de café e se deparar com um cogumelo gigante. Essa foi a surpresa que o cafeicultor Sebastião Pontes teve na manhã desta segunda-feira (02), na lavoura dele, na zona rural de Barra de São Francisco, no Norte do Estado.

"Eu fiquei sem reação, nunca vi um cogumelo tão grande assim. Na hora arranquei para trazer pra casa e mostrar a família", relatou o cafeicultor.

Cogumelo gigante foi encontrado em plantação em Barra de São Francisco. Crédito: Ana Caroline Pontes
Cogumelo gigante foi encontrado em plantação em Barra de São Francisco. Crédito: Ana Caroline Pontes

Sebastião conta que teve que utilizar as duas mãos para carregar o cogumelo para a casa. De acordo com ele, o fungo tem aproximadamente 6 quilos e mede quase 1 metro. O tamanho e a rapidez com que o cogumelo cresceu assustou o cafeicultor, que já tinha observado algo diferente na plantação na última semana.

Sebastião Pontes, cafeicultor

Semana passada não tinha quase nada, era um negócio bem pequeno. Quando eu cheguei hoje, levei o maior susto. Foi muito rápido!

Segundo Sebastião, um outro cogumelo cresce do lado, um pouco menor. Ele disse que vai deixar o fungo plantado para ver qual o tamanho que ele vai atingir. Como o cogumelo cresceu ali ainda é um mistério.

"Eu não plantei nada, não joguei nada ali. Não sei como esse cogumelo veio parar na minha lavoura", declarou.

ESPÉCIE GIGANTE

Segundo o biólogo Rodolpho Waichert, doutorando Biologia Vegetal pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), é difícil identificar uma espécie apenas por foto. Ele ligou para a família do cafeicultor Sebastião Pontes para pegar mais detalhes, como cheiro, tipos de esporos e local exato onde a espécie cresceu. Com as características passadas, além da imagem, ele acredita que trata-se de um Macrocybe titans, comum na Flórida, América Central e do Sul. 

"Essa espécie pode chegar a 8 quilos. Mostrei para especialistas do Brasil inteiro, que ficaram maravilhados. Teve até quem pediu amostras. Ficamos na dúvida entre dois tipos de cogumelos, mas o outro só cresce em materiais em decomposição, o que não foi o caso. Ele tem a tendência de crescer, por isso o titans no nome. Foi um achado", afirmou.

ACONSELHÁVEL NÃO COMER

O biólogo completou que como só é possível ter certeza da espécie após uma análise mais profunda, não é aconselhável comer o cogumelo, pois há o risco de ser venenoso.

"Sempre falo de um grande especialista em fungos, alemão, que um dia coletou cogumelos que ele tinha certeza que eram comestíveis. Ele fez um jantar para ele e a esposa com a espécie e os dois morreram porque era venenosa. Mesmo ele sendo experiente, enganou-se de forma fatal. Por isso, minha orientação é apenas comer aqueles que já são vendidos para esse fim, como shimeji, shitake e champignon", explicou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.