ASSINE

Incêndio na Vila Rubim: loja não tinha alvará do Corpo de Bombeiros

Loja estava sem documento desde setembro de 2017, segundo o tenente-coronel Carlos Wagner

Publicado em 20/09/2019 às 13h04
Atualizado em 20/09/2019 às 16h36
20/09/2019 - Incêndio na Vila Rubim, Vitória. . Crédito: Carlos Alberto Silva
20/09/2019 - Incêndio na Vila Rubim, Vitória. . Crédito: Carlos Alberto Silva

A loja de couros e tecidos que pegou fogo na Vila Rubim, no Centro de Vitória, na tarde desta sexta-feira (20), não tem alvará de funcionamento do Corpo de Bombeiros. A informação foi confirmada pelo tenente-coronel Carlos Wagner Borges. O local está sem alvará desde 2017. Questionado se esse tipo de estabelecimento precisa de autorização especial para armazenar o material, ele explicou. 

"Não tem autorização especial, mas precisa cumprir tudo aquilo que o Corpo de Bombeiros determina para que venha ter o alvará. São várias exigências como, por exemplo, rota de fuga, extintores de incêndio. Dependendo do tamanho da loja, sistema hidráulico preventivo. Essa loja não tinha o alvará desde setembro de 2017", detalhou.

 

Incêndio na Vila Rubim: água e gerador de energia chegam para auxiliar no combate as chamas e iluminação do local. Crédito: Carlos Alberto Silva
Incêndio na Vila Rubim: água e gerador de energia chegam para auxiliar no combate as chamas e iluminação do local. Crédito: Carlos Alberto Silva

Perguntado se a loja corre risco de desabar, ele explicou que as paredes podem ter um colapso — por conta da intensidade da queima e da temperatura elevada. 

Carlos Wagner, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros

Mas a estrutura das edificações laterais não correm risco de desabamento. Temos cerca de dez casas ao fundo do local que está pegando fogo. Jatos de água são jogados na parede do prédio para fazer um trabalho de resfriamento para impedir que haja complicação na estrutura ao lado

Ele explicou, ainda, que não faltou água em momento nenhum da operação, e que um hidrante próximo ajudou no combate.

"A HISTÓRIA ESTÁ MORRENDO AQUI"

Incêndio na Vila Rubim, em Vitória. Crédito: Esthefany Mesquita
Incêndio na Vila Rubim, em Vitória. Crédito: Esthefany Mesquita

De acordo com um funcionário da loja de couros, tecidos e decorações, de 35 anos, que preferiu não se identificar, o fogo teve início no galpão, que fica na Rua Duarte Lemos, na Vila Rubim.

É uma história que está morrendo aqui. Dói para nós que somos funcionários, dói muito mais para o proprietário que construiu esse império e agora vê tudo ser consumido pelas chamas

Ele relatou ainda que o fogo teria começado no galpão da própria loja e se alastrou para parte da frente, já na Avenida Anair Azevedo Silva. "Estávamos em quatro funcionários, ninguém ficou ferido. Só não sei como o fogo começou", disse.

O portuário Antonino Pereira da Silva, de 59 anos, relatou que estava dormindo quando percebeu o incêndio. "Eu moro em frente ao galpão. Quando vi, a fumaça já tinha tomado conta da minha casa e o calor era insuportável, eu só consegui levantar e pegar a chaves para sair correndo", disse.

Incêndio na Vila Rubim: o portuário, Antonino Pereira da Silva, de 59 anos, relata que mora próximo ao galpão que pegou fogo e devido ao calor, só deu tempo de pegas as chaves da residência e sair correndo. Crédito: Esthefany Mesquita
Incêndio na Vila Rubim: o portuário, Antonino Pereira da Silva, de 59 anos, relata que mora próximo ao galpão que pegou fogo e devido ao calor, só deu tempo de pegas as chaves da residência e sair correndo. Crédito: Esthefany Mesquita

VEJA FOTOS

centro de vitoria corpo de bombeiros espírito santo vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.