ASSINE
Esposa do bombeiro Cordeiro, que morreu quando resgatava um cachorro em Alfredo Chaves - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
Esposa do bombeiro Cordeiro, que morreu quando resgatava um cachorro em Alfredo Chaves - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ. Crédito: Fernando Madeira

Despedidas e a missão sem volta: os últimos dias de bombeiro morto em resgate no ES

No quadro Gazeta Entrevista, a viúva Denize Cordeiro revela como o marido saiu de casa no dia da sua morte e como o filho do casal soube, pelo WhatsApp, do acidente com o pai. O subtenente Marcos Cordeiro faleceu no dia 19 de agosto

Publicado em 29/10/2019 às 09h21
Atualizado em 29/10/2019 às 10h41

Uma história de amor de quase 30 anos. Difícil, agora, é conviver com a dor e a saudade. Pela primeira vez, a viúva do subtenente Marco Antônio Cordeiro, 47 anos, Denize Cordeiro, 46, fala com a imprensa sobre a morte do marido. O bombeiro perdeu a vida após salvar um cachorro em um penhasco no dia 19 de agosto, em Alfredo Chaves, no Espírito Santo.

A dona de casa de 46 anos recebeu a equipe de A Gazeta na casa da família no bairro Aribiri, em Vila Velha. Na conversa, ela contou que, sem saber que seriam seus últimos dias de vida, o marido teve atitudes em que parecia se despedir da esposa e dos filhos. Naquele dia, depois de descer as escadas de casa para ir trabalhar, ele voltou para dizer que amava o filho.

Um outro ponto que chama a atenção na entrevista é que Cordeiro não era o profissional escalado para o resgate do animal. Ele foi no lugar de outro colega. Estava muito feliz, de maneira especial, pelos seus 23 anos na corporação, comemorados na data de sua morte.

Na entrevista, Denize revela o que sabe sobre o acidente, o que acredita ter acontecido naquele penhasco e como soube, pelo filho do casal, o que tinha acontecido com o esposo.

Na cama do casal, a viúva mostra orgulhosa as conquistas do marido. Crédito: Fernando Madeira
Na cama do casal, a viúva mostra orgulhosa as conquistas do marido. Crédito: Fernando Madeira
Data: 10/10/2019 - ES - Villa Velha - Esposa do bombeiro Cordeiro, que morreu quando resgatava um cachorro em Alfredo Chaves - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
Emoção e saudade: a mão da viúva sobre a farda do marido morto em resgate. Crédito: Fernando Madeira
Data: 10/10/2019 - ES - Villa Velha - Esposa do bombeiro Cordeiro, que morreu quando resgatava um cachorro em Alfredo Chaves - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
O olhar de Denize, que não tem mais o seu grande amor ao seu lado. Crédito: Fernando Madeira

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.