ASSINE

Desabrigados de incêndio na Vila Rubim sem previsão de voltar para casa

70 pessoas estão fora de casa desde o incêndio na loja de couros, que aconteceu na sexta-feira (23). O retorno para casa depende de reforma nos oito imóveis afetados

Publicado em 23/09/2019 às 12h52
Atualizado em 23/09/2019 às 19h23
Casa de Davi Antônio da Silva fica no fundo da loja de couros onde aconteceu um incêndio na Vila Rubim. Crédito: José Renato Campos
Casa de Davi Antônio da Silva fica no fundo da loja de couros onde aconteceu um incêndio na Vila Rubim. Crédito: José Renato Campos

As 70 pessoas desalojadas pelo incêndio em uma loja de couros na Vila Rubim, no Centro de Vitória, na última sexta-feira (23) não têm previsão para voltar para casa, segundo o coordenador da Defesa Civil de Vitória, Jonathan Jantorno. O motivo é o prazo de restauração dos imóveis, que só serão liberados após  reformas. Apesar disso, Jantorno afirma que muitas das pessoas viviam de aluguel e por isso, estão buscando outros imóveis para alugar.

“É importante ressaltar que 90% de todos os imóveis ali eram alugados, então as próprias pessoas já estão se mobilizando para poder alugar em um outro local, sair desse local de risco”.

Davi Antônio da Silva, de 58 anos, não se encaixa nesse perfil apresentado pelo coordenador da defesa Civil de Vitória. O microempreendedor teve a casa própria, localizada na rua José Gomes Ferreira, afetada pelo incêndio.

Davi, a esposa e a filha estão vivendo na casa de um casal de amigos, no Centro de Vitória, desde a madrugada de sábado. Como não há uma data prevista para retornar para casa, ele a família estão buscando outro imóvel para poder retomar a rotina.

O prejuízo total ainda não está calculado, porém, Davi já calcula uma série de gastos que terá no imóvel por conta do incêndio: trocar quatro janelas de alumínio, dois aparelhos de are-condicionado, vai precisar trocar as grades das janelas, as cortinas, o reboco e averiguar toda a fiação do local.

Incêndio deixou oito imóveis interditados na Vila Rubim. Crédito: Adalberto Cordeiro
Incêndio deixou oito imóveis interditados na Vila Rubim. Crédito: Adalberto Cordeiro

O coordenador da Defesa Civil de Vitória informou ainda, que assim como Davi, a maior parte das pessoas que ficaram desabrigadas procurou ajuda de amigos e parentes. Apenas duas pessoas procuraram a Prefeitura de Vitória pedindo abrigo.

“No dia do incêndio, na sexta-feira, nós levamos duas famílias para o abrigo institucional da Prefeitura. Tivemos apenas duas solicitações, o restante... todas foram para casas de parentes. E essas duas pessoas já saíram do abrigo da Prefeitura e também encontram-se em casa de parente”.

Ainda de acordo com Jantorno o dono da loja de couros terá que fazer os reparos necessários para que os imóveis sejam desinterditados. O dono da loja, Moisés Alves da Cruz, de 53 anos, afirmou para a reportagem do Gazeta Online que vai fazer a obra. Após as reformas a Defesa Civil fará uma nova vistoria no local. 

 

cbn vitoria reportagens vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.