ASSINE

Sindicato sorteia cupons de desconto de R$ 50 em gás de cozinha em Vitória

Iniciativa está marcada para o domingo (19) no bairro Jesus de Nazareth. Atualmente, o gás de cozinha é vendido em média a R$ 107 no Espírito Santo

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 17/06/2022 às 16h41
Cozinha
Botijão de gás: campanha do Sindipetro-ES sorteia cupons de desconto. Crédito: Procon Vitória/PMV

Com o preço do gás de cozinha nas alturas, o Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES) vai realizar uma ação de conscientização sobre os aumentos que vai sortear cupons de desconto de R$ 50 na compra do botijão.

A iniciativa está marcada para o domingo (19) no bairro Jesus de Nazareth, em Vitória. Serão sorteados 50 cupons ao todo, o que totaliza R$ 2,5 mil que serão distribuídos em forma de desconto. O sorteio será realizado a partir das 9h no Instituto Mãos na Massa, onde também haverá atividades de recreação para a comunidade.

Segundo o Sindipetro-ES, Vitória é a terceira cidade do Estado a receber o projeto, batizado de "Caravana dos Petroleiros", que já passou por São Mateus, em abril, e Cariacica, em maio.

O projeto faz uma crítica a política de preços dos combustíveis que é adotada pelo governo federal desde 2016, a chamada Política de Paridade Internacional (PPI), que prevê que o preço do combustível vendido no Brasil seja calculado de acordo com a cotação internacional do barril de petróleo e com a flutuação do câmbio.

Como resultado, os produtos derivados do petróleo têm apresentado alta constante nos últimos anos, o que se intensificou em 2022 com a guerra na Ucrânia, que provocou um choque no mercado global.

Hoje, o gás liquefeito de petróleo (GLP), o popular gás de cozinha, é vendido em média a R$ 107 no Espírito Santo, segundo pesquisa recente da Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP). A maior média é encontrada justamente em Vitória, onde o gás tem ficado na faixa de R$ 113.

"A campanha denuncia a a política de preços do governo federal porque o PPI favorece apenas os acionistas estrangeiros, enquanto o povo brasileiro paga a conta, com constantes aumentos nos preços dos combustíveis, a exemplo do gás de cozinha, da gasolina e do diesel", diz o Sindipetro em comunicado.

O sindicato também tem expressado preocupação sobre as vendas das unidades da Petrobras, que segundo a entidade pode "trazer desemprego, redução de arrecadação para os municípios e queda nos investimentos dessas cidades, incluindo os sérios problemas econômicos e ambientais para as regiões afetadas".

Este vídeo pode te interessar

Veja também

A Gazeta integra o

Saiba mais
Petrobras Inflação Combustíveis gás de Cozinha Botijão de gás

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.