ASSINE

Protesto: petroleiros distribuem desconto de R$ 2 no litro da gasolina no ES

Petroleiros que estão na manifestação afirmam que são contra a política de preços da Petrobras. Distribuição de 100 vouchers na manhã desta quarta-feira durou cerca de 10 minutos, terminando por volta de 8h10

Publicado em 05/02/2020 às 07h30
Atualizado em 05/02/2020 às 11h14
Protesto de petroleiros em Vitória: manifestantes vão distribuir vouchers com desconto para gasolina. Crédito: Girdany Bozzato
Protesto de petroleiros em Vitória: manifestantes vão distribuir vouchers com desconto para gasolina. Crédito: Girdany Bozzato

Um ato de greve foi realizado na manhã desta quarta-feira (5) pelo Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro). Às 8h, representantes dos trabalhadores iniciaram a distribuição de 100 vouchers de R$ 2,00 desconto no preço do litro de gasolina. De acordo com o sindicato, a distribuição seria para os 100 primeiros veículos que chegarem em frente ao prédio da Petrobras, na Reta da Penha, em Vitória, onde ocorreu a manifestação. A distribuição seguiu até às 10h.

De acordo com o coordenador interino do Sindipetro, Valmisio Hoffmann, o movimento vem ganhando força em todo o Brasil. "Enquanto a empresa não sentar para negociar vamos continuar com as ações", afirma.

Na tarde de ontem uma decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que pelo menos 90% dos petroleiros sigam em seus postos de trabalho. O Sindipetro informou, no entanto, que vai recorrer da determinação e seguir com as manifestações.

Protesto de petroleiros em Vitória:  fila para pegar voucher com desconto para gasolina. Crédito: Girdany Bozzato
Protesto de petroleiros em Vitória: fila para pegar voucher com desconto para gasolina. Crédito: Girdany Bozzato

Por conta da distribuição dos vouchers, uma fila de carros se formou em frente à sede da Petrobrás, na Reta da Penha, para conseguir o desconto. Até por volta das 7h, apesar dos veículos parados em fila, ainda não havia congestionamento na avenida.

O primeiro a chegar ao local foi o estudante Bruno Oliveira, 23, que está esperando desde 6h20. "Vim para apoiar o movimento e também pegar esse desconto. Gasolina está muito cara. É muito imposto que pagamos", reclama.

Protesto de petroleiros: a motorista de aplicativo Rodiene Ribeiro Ferreira, 50,  está na fila para pegar voucher com desconto para gasolina. Crédito: Girdany Bozzato
Protesto de petroleiros: a motorista de aplicativo Rodiene Ribeiro Ferreira, 50, está na fila para pegar voucher com desconto para gasolina. Crédito: Girdany Bozzato

Quem também está na fila é a motorista de aplicativo Rodiene Ribeiro Ferreira, de 50 anos. "Achei uma boa forma de protesto. Não atrapalha o trânsito e ainda dá um descontinho na gasolina", conta, bem humorada.

O QUE DIZ A EMPRESA

Por nota, a Petrobras afirmou que "considera descabidas as justificativas apresentadas pelos sindicatos, uma vez que todos os compromissos firmados na negociação do Acordo Coletivo de Trabalho vigente vêm sendo integralmente cumpridos".

“A Companhia destaca que todas as medidas previstas nos padrões da empresa e na legislação trabalhista serão aplicadas quando cabíveis. Ressaltamos a imperatividade do cumprimento dos contratos de trabalho e da garantia das condições adequadas de operação. Destacamos que, até o momento, nossas unidades seguem operando dentro dos padrões de segurança, com acionamento de equipes de contingência quando necessário”, completa o texto.

“A Companhia vem atuando para garantir o acesso normal às unidades e o revezamento de turnos dos seus profissionais, ainda que se faça necessária a busca da Justiça, para fazer valer seus direitos, tendo obtido decisões liminares que garantam a continuidade e a segurança das operações. É válido lembrar que a companhia respeita integralmente todas as decisões da Justiça e espera o mesmo comportamento dos sindicatos que representam a categoria dos petroleiros, e também de seus empregados”, informa a empresa.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.