Papo de Colunista: um show de dinheiro sujo entra para a história do ES

Trama até então desconhecida pelos capixabas liga a TelexFree ao histórico concerto de Paul McCartney no Kleber Andrade. Maior pirâmide financeira do mundo bancou a apresentação do ex-Beatle em 2014, como A Gazeta revelou com exclusividade.

Publicado em 10/10/2019 às 05h01
Atualizado em 30/01/2020 às 11h53
Show de Paul McCartney no estádio Kleber Andrade, bancado com o dinheiro da Telexfree. Crédito: Edson Chagas - 10/11/2014
Show de Paul McCartney no estádio Kleber Andrade, bancado com o dinheiro da Telexfree. Crédito: Edson Chagas - 10/11/2014

O dia 10 de novembro de 2014 foi histórico para o Espírito Santo. Nessa data, com um “boa noite, capixabas!”, o ex-Beatle Paul McCartney subiu ao palco montado para ele no estádio Kleber Andrade, para realizar um show inesquecível.

O que os capixabas não sabiam, mas agora também dificilmente vão esquecer, é que esse grande espetáculo foi manchado por dinheiro sujo: a realização do show, incluindo o cachê de Paul, foi bancada pela TelexFree, a maior pirâmide financeira do mundo. Revelada com exclusividade por A Gazeta, na edição de estreia do novo jornal de fim de semana, a trama é o assunto principal do nosso podcast Papo de Colunista desta semana.

Clique no play verde abaixo para ouvir o podcast. Use fones de ouvido para uma melhor experiência:

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.