ASSINE

Inflação na Grande Vitória sobe 0,44% em janeiro; gasolina ajuda na alta

IPCA alcançou 0,44% em janeiro, desacelerando em relação a dezembro (1,41%); combustível representa 0,23 ponto percentual na alta

Publicado em 09/02/2021 às 10h42
Atualizado em 09/02/2021 às 16h25
Vitória - ES - Posto de combustíveis vende o litro de gasolina por R$ 3,64 no Centro da capital
Vitória - ES - Posto de combustíveis vende o litro de gasolina por R$ 3,64 no Centro da capital. Crédito: Vitor Jubini

A inflação na Grande Vitória, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 0,44% em janeiro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

A pesquisa apontou que o preço da gasolina – que teve impacto de 0,23 ponto percentual na alta do mês –  está entre os principais motivos para o crescimento do IPCA no Estado, que ficou acima da média nacional. No país,  a gasolina respondeu por quase metade da inflação em janeiro, com 0,11 ponto percentual da alta de 0,25% no índice geral.

Apesar do crescimento, o avanço da inflação nas principais cidades do Espírito Santo perdeu força em relação ao mês de dezembro, quando ficou em 1,41%. Em 12 meses, o crescimento foi de 5,3%.

A pesquisa apontou que os preços de transportes foram os que tiveram maior alta no mês, com avanço de 1,55%. Na sequência, vem os gastos com artigos de residência, que subiram 0,94%. 

As despesas com alimentação e bebida, que puxaram a inflação ao longo de 2020, subiram 0,9% em janeiro. Os gastos com despesas pessoais, bem como saúde e cuidados pessoais, também cresceram, apresentando alta de 0,74% e 0,64%, respectivamente.

Gastos com educação (0,03%) e vestuário (-0,01%) mantiveram-se estáveis. As despesas com comunicação apresentaram leve retração, com queda de 0,18%. O mesmo ocorreu com as despesas com habitação, que recuaram 1,63%.

INFLAÇÃO NO PAÍS

No país, o IPCA acumulou alta de 0,25% em janeiro – abaixo dos 1,35% registrados em dezembro, e o menor índice desde agosto de 2020 (0,24%). Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%.. Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%. A principal alta está relacionada ao preço de alimentação e bebida, que subiram 1,02%.

A segunda maior variação vem dos artigos de residência (0,86%). Gastos com transportes (0,41%),  despesas pessoais (0,39%), saúde e cuidados pessoais (0,32%),  educação (0,13%) e comunicação (0,02%) também tiveram variação positiva.

Já os grupos habitação (-1,07%) e vestuário (-0,07%) apresentaram desempenho negativo.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.