ASSINE

Vítimas de violência doméstica no ES vão poder acionar a PM por aplicativo

A função será habilitada dentro do aplicativo 190 ES. O sistema está disponível para Android e IOS e vai funcionar em todo o território capixaba

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 08/03/2021 às 16h14
O aplicativo foi apresentado pela gerente de Proteção à Mulher da Sesp, delegada Michelle Meira. Crédito: Hélio Filho/Secom
O aplicativo foi apresentado pela gerente de Proteção à Mulher da Sesp, delegada Michelle Meira. Crédito: Hélio Filho/Secom

As mulheres do Estado que forem vítimas de violência doméstica podem acionar a Polícia Militar através do aplicativo 190 ES sem a necessidade de atendimento pelo call center. Isso será possível através do SOS Marias, nova funcionalidade do aplicativo lançada nesta segunda-feira (8), no Palácio Anchieta, pelo governo do Estado.

“É impressionante e inaceitável alguém cometer violência contra a mulher simplesmente por ela ser uma mulher. Implantamos uma política para as mulheres. Os instrumentos que criamos são pela necessidade de mudanças. Esse machismo enraizado precisa ser combatido com orientação e também com punição”, declara o governador Renato Casagrande.

O objetivo do serviço é atender as capixabas em risco que não conseguirem solicitar o apoio de uma viatura policial discando para o 190. Para acessar o SOS Marias, é preciso fazer o download (baixar) do aplicativo 190 ES, disponível para os sistemas Android e IOS.

Após o cadastro, basta acionar o botão SOS Marias. Os campos relativos à localização da solicitante (município, bairro, logradouro e número do logradouro) serão preenchidos automaticamente através da localização do aparelho celular por GPS.

Em seguida, a vítima deve clicar no botão de solicitar viatura. A partir daí, será gerada uma ocorrência na tela do computador do responsável pelo envio de viaturas que atua dentro do Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes).  

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre Ramalho, explica que, dessa forma, o operador saberá imediatamente de que se trata de uma ocorrência de violência doméstica e determinará o envio de socorro o mais rápido possível.

"Essa ferramenta vem se somar ao aplicativo do Ciodes 190 permitindo que  as vítimas da violência doméstica possam pular a etapa do telefonista e já se comunicar diretamente, por um simples toque, com o operador do Ciodes que se comunica com a viatura. Esperamos com isso ter maior agilidade para socorrê-las no momento em que elas precisam do amparo do Estado", disse.

O governo destaca que as mulheres em situação de violência doméstica e familiar não precisarão ter medida protetiva de urgência expedida pela Justiça para acionar o serviço. Para isso, basta apenas efetuar o cadastro no aplicativo 190 ES.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.