ASSINE

Terceira dose contra Covid no ES: quem pode tomar, quando e qual vacina

A Secretaria de Saúde do Espírito Santo publicou as regras que vão servir para a aplicação do reforço vacinal em adultos. Veja como será o esquema de aplicação no Estado

Publicado em 19/11/2021 às 09h52
RIO DE JANEIRO, RJ 30.03.2021: Profissional de saude aplica vacina em idoso no Museu da Justica, na manha desta terca-feira (30), no Centro do Rio de Janeiro. Prefeitura inaugura novo ponto de vacinacao com objetivo de expandir calendario de vacinacao contra o Covid-19. (Foto: )
Idosos terão prioridade na aplicação da dose de reforço. Crédito: Joao Carlos Gomes/MyPhoto Press/Folhapress

Após iniciar a aplicação de uma terceira dose da vacina contra o coronavírus em setembro deste ano em idosos e imunossuprimidos, a Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa) publicou nesta sexta-feira (19) as regras que vão servir para a aplicação do reforço vacinal em pessoas com mais de 18 anos. O mesmo documento reduz para três meses o tempo de intervalo entre a D2 e a D3 em pessoas com mais de 60 anos, que terão prioridade na aplicação.

Veja abaixo como vai funcionar a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19:

QUEM VAI RECEBER A TERCEIRA DOSE

A terceira dose já é aplicada desde setembro em pessoas com mais de 60 anos e naquelas que são imunossuprimidas, como pacientes com câncer. Porém uma decisão do Ministério da Saúde neste mês determinou que ela também fosse aplicada em todas as pessoas com mais de 18 anos, ou seja, todos os adultos devem tomar a dose de reforço.

QUANDO POSSO TOMAR A TERCEIRA DOSE

  • Adultos de 18 a 59 anos: após 5 meses da aplicação da segunda dose (D2), independentemente da vacina que a pessoa tenha tomado.
  • Com 60 anos ou mais (idosos): após 3 meses da aplicação da segunda dose (D2),  independentemente da vacina que a pessoa tenha tomado.
  • Trabalhadores da Saúde: após 5 meses da aplicação da segunda dose (D2), independentemente da vacina que a pessoa tenha tomado.
  • Imunossuprimidos: após 28 dias da aplicação da segunda dose (D2), independentemente da vacina que a pessoa tenha tomado.

QUAL VACINA SERÁ USADA NA DOSE DE REFORÇO?

A preferência é pela aplicação do imunizante de plataforma RNA mensageiro. No Brasil, a única disponível é a vacina da Pfizer. Alternativamente, podem ser aplicadas também as doses da Janssen ou da Astrazeneca.

Essa ordem de prioridade independe de qual vacina a pessoa tenha tomado nas duas primeiras doses. Resumindo:

  • Quem tomou 1ª e 2ª doses de Coronavac pode tomar 3ª dose de Pfizer, preferencialmente, ou Janssen e AstraZeneca;
  • Quem tomou 1ª e 2ª doses de Pfizer pode tomar 3ª dose de Pfizer, preferencialmente, ou Janssen e AstraZeneca;
  • Quem tomou 1ª e 2ª doses AstraZeneca pode tomar 3ª dose de Pfizer, preferencialmente, ou Janssen e AstraZeneca;

E QUEM TOMOU A DOSE ÚNICA DA JANSSEN?

Quem tomou apenas uma dose da vacina da Janssen terá que tomar a segunda dose pelo menos dois meses após a primeira, com a mesma vacina Janssen.

Cinco meses depois da segunda dose, deverá tomar o a terceira dose de reforço, que seguirá a ordem de preferência das demais vacinas (Pfizer, preferencialmente, ou Janssen e AstraZeneca)

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, não há estoque de vacinas da Janssen no Estado atualmente. O programa aguarda o envio de novas doses do imunizante, assim como as normatizações técnicas sobre as mudanças do esquema deste imunizante no país.

QUAL SERÁ A ORDEM DE VACINAÇÃO DA TERCEIRA DOSE?

Como público mais vulnerável, os idosos terão prioridade na aplicação da dose de reforço. A Secretaria de Saúde recomenda aos municípios que eles tenham acesso por livre demanda, ou seja, sem a necessidade de agendamento.

Já para o público com mais de 18 anos, a recomendação da Sesa é de que seja feito agendamento. Não há ordem específica de idade, por exemplo. Será necessário, porém, que tenha havido um intervalo de cinco meses desde a segunda dose.

POR QUE É IMPORTANTE TOMAR A TERCEIRA DOSE?

Especialistas e autoridades em saúde de todo o mundo defendem a aplicação de mais uma dose da vacina contra a Covid-19 para reduzir ainda mais a possibilidade de infecção pelo coronavírus em pessoas já vacinadas. Também há evidências de que a proteção induzida pelas vacinas cai ao longo do tempo, principalmente em grupos mais vulneráveis.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.