ASSINE

Secretário da Saúde atualiza informações sobre a Covid-19 no ES

Nésio Fernandes fez nova transmissão on-line sobre a pandemia na tarde desta segunda-feira (26); veja os destaques

Publicado em 26/04/2021 às 14h05
Atualizado em 26/04/2021 às 14h55

14:53

Término da transmissão

Depois de aproximadamente 50 minutos, o secretário Nésio Fernandes encerra a transmissão on-line desta segunda-feira (26), na qual falou sobre o atual cenário da pandemia do novo coronavírus no Espírito Santo.


14:48

Secretário: "Pandemia ainda não acabou"

"Nós temos uma melhora no comportamento da curva de casos e do contexto de transmissão. Estamos, hoje, colhendo os frutos do resultado da quarentena. Mas a pandemia ainda não acabou, persiste a transmissão comunitária. Nós entendemos que, ao longo de um ano de pandemia, um amadurecimento foi construído e permite a redução do risco com o uso de máscara e outras medidas", afirma Nésio.


14:47

Só três empresas informam dados sobre passageiros

"Nós temos três empresas que estão enviando com regularidade os dados dos passageiros, com mais de 5 mil passageiros. Nós esperamos que nos próximos 14 dias, em caso de viagem com quem testou positivo, o sistema permita a investigação", informa o secretário.


14:44

"Vacina é segura", garante subsecretário

"Não há punição à recusa. A recusa deve ser registrada por cada município. O nosso papel é convencer, de fato, as pessoas de que a vacina é segura. É a forma mais segura de nos prevenirmos da doença", ressalta Reblin. Em complemento, o secretário Nésio Fernandes afirma que "os efeitos da AstraZeneca não são suficientes para suspender a aplicação em geral. A ampla maioria dos profissionais da saúde foram vacinados com ela. A resposta imunológica é excelente".


14:42

Atraso na segunda dose prejudica eficácia?

"Não é possível afirmar que não há prejuízo na eficácia total com o atraso da segunda dose. No entanto, dados os estudos já publicados, a resposta imune foi melhorada com a ampliação do prazo. Não acreditamos que o atraso de alguns dias prejudique a vacinação. É possível que, ao longo das próximas semanas, o período de aplicação da vacina seja ampliado a pedido do próprio Butantan. A probabilidade é muito baixa de que haja prejuízo com o atraso de alguns dias", garante o secretário.


14:39

Se vacine no posto em que está cadastrado

"O ideal é que as pessoas busquem a vacina na unidade de saúde onde elas estão cadastradas. Quanto mais próximo da sua unidade, melhor o planejamento. Isso não impede, em uma eventualidade, tomar em outra cidade. Não há impedimento", esclarece Reblin.


14:37

Kit intubação: sem crise na rede pública do ES

"A responsabilidade pela compra de kits de intubação de hospitais filantrópicos e particulares é da própria entidade. A rede estatal não apresenta crise e tem apoiado, com doação, em alguns casos, desses kits. No entanto, ontem fomos surpreendidos, às 11h30, com um pedido de uma possível situação de emergência da rede filantrópica no Sul. O Estado tratou de ajudar e deu início ao procedimento de remoção dos pacientes das UTIs, mas ele foi cancelado devido à regularização do abastecimento dos medicamentos no dia de ontem. Dos 18 pacientes, seis tiveram a transferência concluída", explica Nésio.


14:35

Em quais municípios faltam vacinas?

"Hoje, no final da tarde, teremos uma atualização sobre quais municípios faltam com a primeira ou segunda dose. Essa informação será repassada", responde Reblin.


14:34

Secretário explica a distribuição de vacinas

"É importante esclarecer o critério de distribuição de doses aos municípios. Desde o início da pandemia, as doses da AstraZeneca seriam destinadas aos municípios com mais de 100 mil habitantes. Por quê? Ter somente um tipo de vacina no município reduz a chance de aplicação cruzada. Da mesma maneira, a vacinação com administração mais curta funciona melhor em municípios menores. No entanto, esse critério não pode ser aplicado na totalidade, porque, em alguns momentos, a quantidade enviada de cada laboratório era muito distinta e poderia ocasionar a falta em alguns municípios", diz Nésio.


14:30

Secretário fala sobre internação precoce

"O Estado conseguiu, entre a primeira e a segunda expansão, realizar um procedimento no qual pacientes do grupo de risco realizavam uma internação precoce nos leitos de enfermaria e UTI. Esse procedimento permite que os serviços de saúde intervenham em momentos adequados. Quando há muita pressão assistencial, essa redução da capacidade de atender em tempo adequado acaba levando pacientes, quando chegam no leito de UTI, a ter um quadro de lesão no pulmão ou mais complicado. Estamos desenhando uma possibilidade de pacientes acompanhados na atenção domiciliar consigam ter um acesso direto à regulação de leitos para que qualquer solicitação de pacientes de grupo de risco tenha acesso agilizado. Acreditamos que nos próximos 15 dias será possível regular esse tipo de acesso", fala Nésio.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo SESA Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 espírito santo nesio fernandes Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.