ASSINE

PF já apreendeu mais de R$ 22 mil em notas falsas no ES em 2021

Segundo a Polícia Federal, 30 inquéritos já foram abertos neste ano para investigar casos de dinheiro falso apreendido no Estado. Corporação dá orientações sobre o assunto

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 23/11/2021 às 17h51

As notas falsas apreendidas neste ano pela Polícia Federal no Espírito Santo já somam mais de R$ 22 mil. O  levantamento realizado pela corporação aponta ainda que 30 inquéritos foram abertos para investigar as apreensões de dinheiro falso no Estado em 2021. Com o fim de ano chegando e o aumento da movimentação de pessoas no comércio, também cresce a circulação de dinheiro — o que leva a PF a alertar para que a população fique de olho e não seja enganada.

A marca d’água, o fio de segurança e a cor pintura da pintura de uma nota podem indicar se o dinheiro é falso. Solange Fabris, gerente uma padaria de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, conta que coleciona as notas falsas recebidas no estabelecimento nos últimos anos.

Mais de R$ 22 mil em notas falsas foram apreendidos pela PF neste ano
Mais de R$ 22 mil em notas falsas foram apreendidos pela PF neste ano. Crédito: Matheus Martins

Segundo Solange, o problema serviu de aprendizado, pois a atenção no estabelecimento passou a ser redobrada quando o pagamento é em dinheiro. “Já pegamos notas falsas de R$ 10, de R$ 50 e R$ 100 umas duas vezes, temos até de R$ 5”, contou a gerente da padaria.

FIQUE DE OLHO

Recentemente, uma quantia de R$ 2,1 mil em notas falsas de R$ 100 foi apreendida em Alegre, no Sul do Estado, com uma mulher de 38 anos. Ela estava tentando repassar o dinheiro falso no comércio e acabou presa pela Polícia Federal.

Dados do Banco Central apontam que, de janeiro a outubro deste ano, 1.496 notas de cédulas de R$ 100 foram apreendidas no Espírito Santo. Também teve apreensão de notas de R$ 20 (569 unidades), e até da rara nota de R$ 200 (94).

“Muitos criminosos oferecem a moeda falsa pela internet e muitas pessoas têm comprado. Às vezes, não sabem a gravidade que é adquirir moeda falsa. A pena é altíssima para quem produz ou coloca em circulação essas notas: vai de 3 a 12 anos de reclusão. Isso porque é um crime contra a fé pública e pode comprometer o sistema financeiro nacional”, alegou o superintendente regional da Polícia Federal no Espírito Santo, delegado Eugênio Ricas.

Eugênio Ricas orienta como a pessoa deve proceder caso receba dinheiro falso no comércio. “Qualquer pessoa que detecte uma nota falsa tem que comunicar a polícia e não deve passá-la para frente. A pessoa deve fazer um boletim de ocorrência, chamar a polícia no mesmo momento e um inquérito vai ser instaurado pela PF para investigar o caso”, afirma o delegado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.