ASSINE

Espírito Santo tem a melhor nota no ensino médio do país, aponta Ideb

Estado, ao lado de Goiás, conquistou a maior nota do Brasil no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) considerando escolas públicas e particulares

Publicado em 15/09/2020 às 12h04
Atualizado em 15/09/2020 às 17h34
aula -aluno - ensino - distancia - escola - curso
Apesar do avanço, pela quarta vez consecutiva o país descumpriu a meta para o ensino médio. Crédito: @jcomp/Freepik

O Espírito Santo conquistou a maior nota do Brasil no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) considerando escolas públicas e particulares.  Ao lado de Goiás, o Estado alcançou a média de  4,8.  Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (15) pelo Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Indicador principal da educação básica, o Ideb varia numa escala de 0 a 10. O índice é caracterizada a cada dois anos para os anos iniciais e finais dos ensinos fundamental e médio.  

Na composição da avaliação do Ideb, O MEC leva em consideração as notas dos estudantes na prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que foi aplicada nos meses de outubro e novembro de 2019, além dos índices de aprovação, compilados pelo Censo Escolar.

REDE ESTADUAL E PARTICULAR

Ao fazermos um recorte apenas da rede estadual, o Espírito Santo aparece em segundo lugar, com nota 4,6, alçando ainda a maior média do Saeb em matemática (289,14) e em língua portuguesa (286,95). O estado que teve melhor resultado foi Goiás (4,7) e atrás do Espírito Santo ficaram Paraná (4,4) e São Paulo (4,3).

Sobre a rede estadual do Espírito Santo ter o segundo Ideb mais alto do Brasil e as melhores notas de Português e Matemática, o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, explica que o que fez diferença foi o acompanhamento de perto das escolas que tinham desempenho mais fraco nos últimos exames. 

"Pelo contexto de 2019 não é factível atribuir o aumento do Ideb a alguma política coordenada nacionalmente, as respostas estão nos Estados", diz o secretário.

Na rede privada, especificamente, o Estado ficou com média 6,3, a terceira melhor pontuação. À frente estão Minas Gerais e Paraná, empatados com 6,4.

Pelas redes sociais, o governador Renato Casagrande comemorou os índices alcançados pelo Estado. 

AS METAS

O objetivo do Ideb é levar o Brasil a atingir a mesma média de conteúdo de alunos de países desenvolvidos (OCDE). Em uma escala de zero a 10, a meta é chegar a 6.

Mas há prazos diferentes para cada etapa. O país deve chegar em 6 até 2021 para os anos iniciais do ensino fundamental ; até 2025 para os anos finais; e até 2028 para o ensino médio.

Em 2019, a meta era 5,7 para os anos iniciais do ensino fundamental, 5,2 para os anos finais e 5 para o ensino médio.

OS ÍNDICES

E o  Brasil bateu a meta para os primeiros anos de aprendizagem (até o 5ª ano), com média de 5,9. ️ No entanto, o país não atingiu o mínimo proposto para a avaliação dos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano), que ficou com média de 4,9.

No ensino médio, o Brasil registrou o maior avanço do Ideb, embora o desempenho ainda não tenha sido necessário para superar a meta no indicador. A média do Brasil passou de 3,8, para 4,2. O avanço aconteceu, principalmente, pelo desempenho da rede pública de ensino.

Brasil Educação Espírito Santo brasil espírito santo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.