ASSINE

ES autoriza volta às aulas presenciais da Educação Infantil e Fundamental I

Flexibilização será permitida em cidades de risco alto; decisão veio a partir da melhoria de indicadores e baixo índice de contágio por Covid na faixa etária

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 07/05/2021 às 17h01
Alunos da Escola Major Alfredo Rabaioli, no bairro Mário Cypreste, com distanciamento entre eles na sala de aula
Nas escolas de ensino médio, a autorização para retorno somente nos municípios de risco moderado e baixo. Crédito: Carlos Alberto Silva

As escolas com turmas de educação infantil e primeiro ciclo do ensino fundamental (1º ao 5º ano) no Espírito Santo, mesmo situadas em municípios de risco alto para a transmissão da Covid-19,  vão ser autorizadas a retomar as atividades presenciais a partir da próxima segunda-feira (10). O segundo ciclo do fundamental e o ensino médio permanecem com o ensino remoto. A decisão foi anunciada pelo governador Renato Casagrande, em pronunciamento na tarde desta sexta-feira (7). 

A retomada deverá ser feita com 50% de ocupação das salas de aula, assim como já ocorre nas cidades em risco moderado e baixo. "Essa faixa etária, de crianças até nove, 10 anos, equivale a 1,32% dos casos", ressaltou o governador.

A decisão pela reabertura das escolas nos municípios de risco alto se baseou na melhoria dos indicadores da pandemia no Estado, mas a retomada será gradativa, frisou Casagrande, para que o Espírito Santo se mantenha em queda no número de casos, internações e mortes provocadas pela Covid-19. 

No mapa que terá vigência de segunda-feira (10) a domingo (16), 26 cidades estarão em risco alto, incluindo as da Grande Vitória

"Estamos fazendo isso porque a pandemia está arrefecendo, está nessa fase de descida. Se estivesse na subida, seria diferente", justificou Casagrande.

O governador disse ainda que a medida será adotada após muito debate envolvendo representantes dos profissionais da educação, das escolas e do Ministério Público. Nem todos concordaram com a flexibilização, mas, na avaliação de Casagrande, é a decisão mais madura. 

O governo do Estado contou também com uma manifestação da Sociedade de Infectologia do Espírito Santo, pontuando o baixo índice de contágio entre crianças até os 10 anos - idade em que, normalmente, se conclui o ensino fundamental I.

"As crianças contagiam menos. Há baixa transmissão entre crianças, e delas para os professores, mesmo nos locais onde houve retorno das aulas", citou Casagrande, numa referência aos dados apresentados pela entidade médica.

Além disso, afirmou o governador, o Ministério Público fez uma notificação recomendatória para que todos os gestores, de escolas públicas e particulares, façam as adequações necessárias para garantir a segurança no retorno presencial. 

Para o ensino fundamental II (6º ao 9º ano), médio, cursos técnicos e superiores nos municípios de risco alto, o ensino permanece remoto até que os indicadores da pandemia permitam novas flexibilizações. Nesses segmentos, o atendimento presencial só está autorizado se for individual, do professor e aluno. 

SUSPENSÃO

A suspensão das aulas presenciais ocorreu em março - oficialmente, a partir do dia 22, mas algumas fecharam antes, no dia 18 - devido à quarentena implementada pelo governo para conter o avanço da Covid-19 na fase mais crítica da pandemia no Estado. As restrições estavam previstas até 4 de abril, período durante o qual o mapa de risco ficou suspenso em todo o Espírito Santo.

A partir desta data, o governo restabeleceu o mapa e somente as escolas em municípios de risco baixo e moderado puderam reabrir com atividades presenciais. Agora, as unidades de educação infantil e ensino fundamental I também poderão retomar suas turmas. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.