> >
Criança de 2 anos sofre queimaduras graves após acidente em Linhares

Criança de 2 anos sofre queimaduras graves após acidente em Linhares

Mãe de Henrique Guimarães contou que filho teve 60% do corpo queimado após uma panela com água quente cair sobre a criança

Publicado em 8 de abril de 2024 às 13:07- Atualizado há 2 meses

Ícone - Tempo de Leitura 3min de leitura
Henrique Guimarães sofreu queimaduras pelo corpo e está internado em Vitória
Henrique Guimarães sofreu queimaduras pelo corpo e está internado em Vitória. (Acervo família)
Vitor Recla
Repórter / [email protected]

Uma criança de 2 anos sofreu queimaduras graves no corpo após um acidente doméstico na localidade de Bagueira, zona rural de Linhares, no Norte do Espírito Santo, no domingo (7). A TV Gazeta conversou com a mãe de Henrique Guimarães, Amanda Guimarães, que contou que o filho teve 60% do corpo queimado após uma panela com água quente cair sobre o menino. Ele recebeu os primeiros atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Infantil de Linhares, mas devido à gravidade dos ferimentos, foi transferido e está internado no Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vitória. 

"Ele me pediu comida. Eu fui à varanda para pegar o prato para ele e ele veio logo atrás. Eu só escutei o barulho do fogão. Ele abriu a tampa do forno e a água do macarrão que estava fervendo caiu sobre a cabeça dele. Ele se queimou, e só deu tempo de colocar ele no tanque para lavar", disse Amanda. 

Amanda ainda relatou que precisou se deslocar de casa até a UPA Infantil de Linhares, de carona com pessoas próximas à família, pois solicitou atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas sem sucesso.

Ao chegar na UPA Infantil, recebeu a informação de que a criança teve 60% do corpo e queimaduras de segundo grau. Mas ao ser transferido para um hospital em Vitória, informaram que o estado do Henrique era ainda mais grave. 

"Bem provável que sejam queimaduras de terceiro grau. Ele queimou a região do couro cabeludo, as costas, a metade do rosto, a barriga, os dois braços, as duas mãos e a metade da perna esquerda. A queimadura foi muito grande, o estado dele é muito grave, a médica falou. Por enquanto, ele está na UTI, entubado, sedado, e não vão tirar o sedativo, vão deixar por uns dois dias, para ver se ele reage bem. Se ele reagir bem, vai ser transferido para outra parte do Hospital Infantil", contou a mãe do menino. 

Amanda também relatou os momentos de aflição após ver os ferimentos do Henrique. Neste momento difícil, ela mantém a fé e acredita na recuperação do seu filho.

"Eu fiquei desesperada vendo do jeito que ele está agora. Está muito inchado depois que fez o curativo, que raspou aquela pele. E eu não aguentei depois que a médica veio me dar notícia que ele corria risco de vida. Agora é esperar. É a única solução. A médica falou que a gente tem que ter paciência, porque é um processo muito lento. Vamos entregar nas mãos de Deus", completou.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) foi demandada para falar sobre o atendimento à criança, realizado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Em nota, enviada na tarde desta segunda-feira (8), a pasta informou que precisa ter acesso a dados de contato de quem fez a ligação para o Samu e que após o acionamento feito pelo PA realizou a transferência para Vitória.

"A Secretaria da Saúde informa que é preciso ter os dados de contato da reclamante para fazer a verificação no sistema sobre a ligação. Após acionado pelo PA, o Samu 192 fez a transferência do paciente de Linhares para o Hospital Infantil, em Vitória", concluiu a Sesa.

Em atualização, na manhã desta terça-feira (9), a mãe de Henrique disse à reportagem que o filho está reagindo bem, mas o estado é considerado muito grave ainda. "A febre a pressão dele estão controladas, mas ainda precisa manter ele sedado por conta das queimaduras, que doem muito", disse. Segundo Amanda, colheram o sangue do menino nesta manhã. O pai dele vai visitá-lo no início da tarde.

Este vídeo pode te interessar

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais