ASSINE

Covid-19: ES tem mapa 100% verde e todas as cidades em risco baixo

Nova classificação começa a valer na próxima segunda-feira (29) e permanecerá em vigor até o domingo seguinte, dia 5 de dezembro

Tempo de leitura: 3min

O 83º mapa de risco para a transmissão da Covid-19, divulgado nesta sexta-feira (26) pelo governo do Estado com base em indicadores da pandemia, mostra que o Espírito Santo tem o mapa 100% verde e nenhum município em risco moderado ou alto para a transmissão do novo coronavírus.

83º mapa de risco do Espírito Santo foi divulgado na noite desta sexta-feira (26) pelo Governo do Estado
83º mapa de risco do Espírito Santo foi divulgado na noite desta sexta-feira (26) pelo Governo do Estado. Crédito: Divulgação | Governo do Espírito Santo

O novo mapa de risco começa a valer na próxima segunda-feira (29) e permanecerá em vigor até o domingo seguinte, dia 5 de dezembro. Apesar de haver a possibilidade, nenhum município capixaba conseguiu ir para o "risco muito baixo", estipulado recentemente pelo Estado.

O Estado já teve semanas com todos os municípios no menor nível de ameaça, e em setembro deste ano voltou a ter cidades no risco moderado.

83º mapa de risco do Espírito Santo foi divulgado na noite desta sexta-feira (26) pelo Governo do Estado
83º mapa de risco do Espírito Santo foi divulgado na noite desta sexta-feira (26) pelo Governo do Estado. Crédito: Divulgação | Governo do Espírito Santo

A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA

  • Risco baixo: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Cariacica, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

ENTENDA O MAPA DE RISCO

Na chamada Matriz de Convivência, adotada desde agosto do ano passado, a classificação das cidades capixabas é consequência da combinação de dois eixos. Juntos, eles consideram quatro fatores relativos à pandemia da Covid-19 e definem quatro níveis de risco: baixo, moderado, alto e extremo.

  • Eixo ameaça: composto pelo coeficiente de casos ativos nos últimos 28 dias, pela quantidade de testes realizada a cada mil habitantes e pela média móvel de mortes dos últimos 14 dias. Todos são indicadores particulares a cada município. 
  • Eixo vulnerabilidade: formado pela taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), considerando o total de vagas ocupadas atualmente diante de todas as disponibilizadas durante o período de maior expansão da rede do Estado.

No último dia 6 de outubro, porém, o governo do Estado incluiu um quinto nível: o "risco muito baixo", que será identificado pela cor azul no mapa. A nova categoria será aplicada a microrregiões capixabas que atingirem determinados índices de vacinação em adolescentes, adultos e idosos. São eles:

  • 80% da população acima dos 18 anos precisa estar vacinada com as duas doses ou com a vacina da Janssen, que é de dose única;
  • 90% dos idosos precisam estar vacinados já com a dose de reforço;
  • 90% dos adolescentes com idade entre 12 e 17 anos devem ter tomado, ao menos, a primeira dose. 

Ao todo, o Espírito Santo foi divido em dez microrregiões. Aquela que ingressar no risco muito baixo deixará de sofrer restrições, mas deverá manter o uso de máscara e exigir o comprovante de vacinação em eventos. Ao passar para a cor azul, ela só voltará a outros níveis de risco se ocorrer uma nova crise sanitária.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.