ASSINE

Festival Em Má Companhia exibe mais de 30 espetáculos até o fim de março

Só com peças capixabas, evento acontece entre os dias 6 e 28 de março. Exibições são gratuitas pelo canal do YouTube e Instagram do grupo

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 03/03/2021 às 09h31
Atualizado em 03/03/2021 às 09h31
Cena do espetáculo
Cena do espetáculo "Anjos e Abacates . Crédito: Festival Em Má Companhia/Divulgação

Entre os dias 6 e 28 de março deste ano, o Festival Em Má Companhia, do grupo de teatro homônimo que tem sede no Centro de Vitória, vai exibir mais de 30 espetáculos e promover quatro debates abertos ao público que vão ser colocados no ar por canal do Youtubeperfil do Instagram e sala de reuniões do Zoom (com acesso a ser divulgado). Os temas dos bate-papos vão discutir os rumos da arte para os próximos anos e também debater as saídas atuais que o modelo de manifestação artística tem encontrado para sobreviver mesmo em meio à pandemia da Covid-19.

O festival, em si, ainda será separado em duas partes, sendo: Mostra Casa Vermelha; e Mostra Off. Todos os espetáculos são de grupos capixabas, com direito a artistas do interior do Espírito Santo, como Anchieta, Cachoeiro e Conceição da Barra. O projeto é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc de Incentivo à Cultura.

Curadora da mostra Off, que terá oito espetáculos exibidos, Nieve Matos adianta que as apresentações foram todas adaptadas ao cenário digital. Algumas das peças, inclusive, foram produzidas durante a pandemia do coronavírus.

“Pelos espetáculos serem adaptados nesse sentido, eles acabam dialogando com o momento que vivemos. E nós fomos selecionando os que entrariam na mostra, por meio de chamamento público, buscando valorizar o trabalho do interior e incentivando a diversidade de temas das obras”, explica.

De acordo com a produtora cultural, os temas das mesas-redondas também vão passear bastante por esse momento atual que vive o teatro. Para Nieve, os próprios artistas estão em transformação por conta das medidas impostas pela nova doença. “Vários recursos estão sendo experimentados pelas companhoas teatrais neste período. Fato é que o digital é um formato que veio para ficar. E isso obrigou todos nós a repensarmos até a forma de fazer. Mas ainda é cedo, nós achamos que vão surgir novas linguagens artísticas a partir desse movimento”, defende.

Em sua quinta edição, a Mostra Off tem colhido bons frutos das edições passadas. Apesar de não ter acontecido em 2020 por conta da quarentena, o evento busca divulgar o trabalho que é feito no Espírito Santo.

“A mostra começou como uma reunião dos grupos de teatro do Estado dentro do Festival Nacional de Teatro de Vitória. Com o tempo, percebemos que seria mais interessante expandir o evento. Aí passamos a investir mais na vinda de grupos de interior para a Grande Vitória e não nos limitarmos a esse eixo central. Com isso, passamos a ter e a disseminar um alcance maior”, celebra.

Para este ano, a expectativa não é diferente. Segundo a curadora, principalmente pela quantidade de gente que pode ser impactada pelo evento, a ideia é que os grupos de todo o Espírito Santo que participam das exibições sejam vistos por um público ainda maior.

PROGRAMAÇÃO

  • 06 DE MARÇO – SÁBADO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • Abertura: “Este lugar não é o mesmo desde que estive aqui” – Daniel Boone
  • “Ateliê Fracasso ou Você não é tão especial a ponto de todas as mazelas do mundo caírem sobre sua vida” – Barbara Depiantti
  • “Oración” – Repertório Artes Cênicas e Cia

  • 07 DE MARÇO – DOMINGO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • “Inferra” – Vinícius Duarte
  • “Insone” – Grupo Z de Teatro
  • “Bernarda, por detrás das paredes” – Repertório Artes Cênicas e Cia

  • 12 DE MARÇO – SEXTA: MESA OFF – 19h
  • Bate-papo 01: “O LUGAR DAS ARTES CÊNICAS EM TEMPOS PANDÊMICOS”
  • Debatedores: Nícolas Corres Lopes (Repertório Artes Cênicas e Cia./ Má Companhia) e Clóvis Domingos (Obscena/MG)
  • Conteúdo: A pergunta que norteará o bate-papo é “Espetáculo online é teatro?”. O objetivo é discutir as linguagens do teatro e da dança - considerando a efemeridade e a presença física do público - nas exibições online

  • 13 DE MARÇO – SÁBADO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • “Omo Odé” – Jordan Fernandes
  • “Moquear: Sem receita” – Yuriê Perazzini
  • “Bom Sujeito” – Isso não é flamenco

  • 14 DE MARÇO – DOMINGO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • “Fôlego” – Olé! Trio (3 VÍDEOS)
  • “Flor de Sal” – Alê Bertoli (VÍDEO 01)
  • “Seu Texto, Meu Corpo” – Patricia Galleto (VÍDEO 01)
  • “Cinzas de um Carnaval” – Grupo Z de Teatro e Repertório Artes Cênicas e Cia

  • 18 DE MARÇO – QUINTA: MESA OFF – 19h
  • Bate-papo 02: “ESPAÇOS CULTURAIS E POLÍTICAS DE SOBREVIVÊNCIA”
  • Debatedores: Carla van den Bergen (Grupo Z/Má Companhia) e Claudio Dias (Luna Lunera/MG)
  • Conteúdo: Serão abordados temas referentes às políticas públicas e estratégias de sobrevivência e manutenção de espaços culturais geridos por grupos de teatro no âmbito estadual e nacional

  • 19 DE MARÇO – SEXTA: 5ª MOSTRA OFF – 19h
  • "América 2” – Árvore Casa das Artes – Vitória/ES
  • “Era Solo que me Faltava” – Grupo Lacarta Circo Teatro – Vitória/ES
  • “A Lenda do Reino Partido” – Folgazões – Vitória/ES
  • “Caburé” – Instituto Cultural Tambor de Raiz – Conceição da Barra/ES

  • 20 DE MARÇO – SÁBADO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • “Bluebird” – Endi Má
  • “Flor de Sal” – Alê Bertoli (VÍDEO 02)
  • “Seu Texto, Meu Corpo” – Patricia Galleto (VÍDEO 02)
  • “Viajante” – Companhia do Outro

  • 21 DE MARÇO – DOMINGO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • “Flor de Sal” – Alê Bertoli (VÍDEO 03)
  • “Seu Texto, Meu Corpo” – Patricia Galleto (VÍDEO 03)
  • “Anjos e Abacates” – Repertório Artes Cênicas e Cia

  • 25 DE MARÇO – QUINTA: MESA OFF – 19h
  • Bate-papo 03: “ARTES CÊNICAS NA TELA: REGISTROS, ADAPTAÇÕES E CRIAÇÕES”
  • Debatedores: Patricia Galleto (Grupo Z/ Má Companhia) e Pandêmica Coletivo Temporário de Criação.
  • Conteúdo: Abordará as questões que envolvem a estética e a linguagem das produções nas artes cênicas desenvolvidas para a internet

  • 26 DE MARÇO – SEXTA: 5ª MOSTRA OFF – 19h
  • “Uma Viagem no Tempo” – Grupo de Teatro Rerigtiba – Anchieta/ES
  • “Huis Clos Pandemie” – Coletivo Arteé – Vitória/ES
  • “Poesia pra quê?” – Cia. Nós de Teatro – Cachoeiro de Itapemirim/ES
  • “Corpores” – Grupo Vira Lata de Teatro – Vitória/ES

  • 27 DE MARÇO – SÁBADO: MOSTRA CASA VERMELHA – 19h
  • “Flor de Sal” – Alê Bertoli (VÍDEO 04)
  • “Seu Texto, Meu Corpo” – Patricia Galleto (VÍDEO 04)
  • “Tangerina” – Grupo Beta de Teatro
  • “Do Avesso” – Cia. Nós de Teatro

  • 28 DE MARÇO – DOMINGO: CONFERÊNCIA (16h) E MOSTRA CASA VERMELHA (19h)
  • CONFERÊNCIA: “O TEATRO DE GRUPO NA PANDEMIA E PERSPECTIVAS DE FUTURO”
  • Formato: Plataforma ZOOM, com um integrante de cada grupo participante - encontro aberto ao público.
  • Resumo: Para o encerramento, será realizada uma conferência entre os grupos convidados e selecionados para o Festival, incluindo os da Mostra OFF de Teatro de Grupo. Nela, serão discutidas as perspectivas de criação e realização de produções dentro do contexto pandêmico e possibilidades para o futuro das produções de grupo
  • MOSTRA CASA VERMELHA (ENCERRAMENTO):
  • “Vizinhos” - Grupo Z (leitura dramática)
  • “Seu Texto, Meu Corpo” – Patricia Galleto (VÍDEO 05)

SERVIÇO

Cultura Espírito Santo Fique bem capixaba capixaba espírito santo teatro Lei Aldir Blanc

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.