ASSINE

De Mr. Catra a Molejo, Beto Kauê lança disco com diversidade de ritmos

Disco, que passeia pelo funk, axé, sertanejo e pagode, será, oficialmente, lançado em Piúma

Publicado em 03/01/2018 às 14h05
Beto Kauê. Crédito: Reprodução/Facebook Beto Kauê
Beto Kauê. Crédito: Reprodução/Facebook Beto Kauê

"O hit do verão está nesse disco", dispara Beto Kauê, que comemora o lançamento de "Um Convite Especial". O décimo segundo disco da carreira do "Rei de Piúma" chega com uma surpresa para os fãs do cantor que arrasta o carnaval no Sul do Estado há 22 anos. O CD, de 17 faixas, conta com  a participação de 18 artistas convidados e as canções passeiam do tradicional axé - marca registrada do cantor - até o funk de Mr. Catra e MC Pocahontas e o sertanejo de César Menotti e Fabiano. 

Para Beto, o lançamento do CD, que será realizado no próximo dia 7 sob um trio elétrico em Piúma, Sul do Espírito Santo, e em breve num evento no Rio de Janeiro, representa a consagração do projeto mais audacioso da própria carreira. Ele conta que foi desafiador reunir todos os convidados para conseguir executar as gravações e, ao mesmo tempo, adaptar a linguagem de cada artista à música escolhida.

Beto Kauê, cantor

Foi o (trabalho) mais difícil, que deu mais trabalho [...] mas também foi o mais prazeroso. Aliás, está sendo

"Foi o (trabalho) mais difícil, que deu mais trabalho, um dos que demorou mais. Mas também foi o mais prazeroso. Aliás, está sendo", diz, aos risos, explicando que tudo foi produzido em três anos. Beto diz se sentir totalmente realizado e contente por retratar em um disco a diversidade das músicas que nascem no Brasil.

"O CD nasceu em um clima fantástico. Tem muita produção que você vê e avalia que os convidados para cantar só aceitam o convite por questões de escritório, comerciais. Os artistas que eu chamei, eu conheci na estrada, por meio do meu empresário e, realmente, - como eu - todos se entregaram de corpo e alma ao trabalho", conclui.

Escolha

Beto escolheu, a dedo, como ele mesmo diz,  os cantores a participar do CD. O difícil, no entanto, foi conseguir conciliar as agendas de todos para a gravação das músicas, que aconteceu em um estúdio do Rio de Janeiro. "Com Cezar Menotti e Fabiano, por exemplo, a gravação foi remota. Eles gravaram em Belo Horizonte e eu, no Rio. Depois só tivemos o trabalho de juntar as vozes. E eles são duas, né?", indaga, em tom de brincadeira.

Novo CD de Beto Kauê terá participação de Sidney Magal. Crédito: Reprodução/Facebook Beto Kauê
Novo CD de Beto Kauê terá participação de Sidney Magal. Crédito: Reprodução/Facebook Beto Kauê

Também participaram do CD Aline Rosa, Fabiano Falamansa, Sidney Magal, Léo Santana, MC Sapão, Milton Guedes e até o grupo Molejo. "Dei espaço a artistas que também estão começando, mas tem talento de sobra. E foi maravilhoso", afirma.

HIT COM MR. CATRA

"Como todo mundo, eu pensava que ele era um funkeiro. Ficando amigo do Mr. Catra, eu descobri um cantor que ninguém tem ideia", define Beto o carioca. O "Rei de Piúma" detalha que ficou mais íntimo de Catra depois que gravaram, em uma mansão, em Guarapari, no ano passado, o clipe da música "Eu Quero Ver Ferver".

Na ocasião, a gravação também contou com a participação do DJ Marckão Lima. A música, que é inclusive a aposta de Beto para ser o hit do verão deste ano, faz um convite para "cair na ferveção", como a própria letra diz.

No clipe, o ritmo que mistura pop, axé e funk é embalado em uma mansão de Meaípe, em Guarapari, onde aconteceu a gravação há mais de seis meses. Os participantes aparecem à beira da piscina, com a vista do mar ao fundo, e, dançando, criam um cenário de pool party. Mr. Catra é a figura que aparece primeiro, seguido do próprio Beto Kauê e do DJ Marckão Lima.

Em entrevista exclusiva ao Entretenimento, o baiano radicado no Espírito Santo alegou que esse foi dos trabalhos mais desafiadores da carreira e que mais trouxeram um retorno positivo, também:

Entretenimento: Teve algum dueto que foi mais difícil de conseguir fazer?

Beto Kauê: "O do Catra. Adequar a música, e eu mesmo conseguir me adequar à linguagem do funk que ele carrega, foi desafiador. Tanto que visitei o estúdio dele, no Rio de Janeiro, algumas vezes, antes de gravarmos "Eu Quero Ver Ferver", que, com certeza, vai fazer barulho nesse verão."

Como será feito o lançamento do CD?

Beto Kauê: "Primeiro, terá uma festa em Piúma para brindar o prestígio que a cidade sempre me deu. Vai ser dia 7 com um trio elétrico e todas as músicas novas. Depois, com data e local ainda a definir, vou fazer no Rio de Janeiro."

Esse é o trabalho mais gratificante da sua carreira?

Beto Kauê: "Foi o mais difícil, sim. O mais desafiador? Também. Mas em contrapartida é muito gratificante. É lindo ver os ritmos juntos e em harmonia."

Beto Kauê. Crédito: Reprodução/Facebook Beto Kauê
Beto Kauê. Crédito: Reprodução/Facebook Beto Kauê

A Gazeta integra o

Saiba mais
carnaval piúma verão

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.