ASSINE

Veja as profissões que estarão em alta na indústria até 2023

Carreiras ligadas à tecnologia serão as mais demandas pelas empresas

Publicado em 12/08/2019 às 11h47
Atualizado em 22/08/2019 às 22h35
Indústria 4.0 demanda profissionais tecnológicos. Crédito: Pixabay/Divulgação
Indústria 4.0 demanda profissionais tecnológicos. Crédito: Pixabay/Divulgação

Técnicos em mecânica veicular, montadores de sistemas e estruturas de aeronaves e engenheiros cartográficos. Essas são apenas algumas profissões ligadas à tecnologia que estarão em alta na indústria nos próximos quatro anos.

De acordo o Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, feita pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Nacional, a ocupação de condutor de processos robotizados apresentará a maior taxa de crescimento percentual do número de empregados: 22,4% de aumento nas vagas disponíveis, enquanto o crescimento médio projetado para as ocupações industriais será de cerca de 8,5%.

O levantamento, de acordo com a instituição, aponta que as mudanças tecnológicas e a automação do processo de produção vão demandar cada vez mais profissionais na área de implementação de processos robotizados.

A previsão do estudo é que, em todo o país, seja necessária a qualificação de 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos mais diferentes níveis de escolaridade até 2023.

O estudo apontou que as áreas que mais vão demandar formação profissional são transversais (1,7 milhão), metalmecânica (1,6 milhão), construção (1,3 milhão), logística e transporte (1,2 milhão), alimentos (754 mil), informática (528 mil), eletroeletrônica (405 mil), energia e telecomunicações (359 mil).

Os trabalhadores com qualificação transversal podem atuar em qualquer segmento, como profissionais de pesquisa e desenvolvimento, técnicos de controle da produção e desenhistas industriais, que atuam em várias áreas.

Conforme o estudo do Senai, a demanda por qualificação inclui, em sua maioria, o aperfeiçoamento de trabalhadores que já estão empregados. No entanto, uma parcela menor (22%) será necessária para aqueles que precisam de capacitação para ingressar no mercado de trabalho. Essa formação inicial inclui a reposição em vagas já existentes e que se tornam disponíveis devido à aposentadoria, entre outras razões.

O Mapa do Trabalho Industrial indica que em relação aos novos empregos, as maiores taxas de crescimento serão de ocupações que têm a tecnologia como base. Além dos condutores de processos robotizados, estão pesquisadores de engenharia e tecnologia (aumento de 17,9%); engenheiros de controle e automação, engenheiros mecatrônicos e afins (14,2%); diretores de serviços de informática (13,8%); operadores de máquinas de usinagem CNC (13,6%), entre outras.

O número de empregos criados nessas ocupações ainda é baixo em relação ao total de empregados no Brasil, mas o crescimento acelerado mostra que profissões com base tecnológica são tendência no mercado de trabalho.

OCUPAÇÕES QUE MAIS VÃO CRESCER ATÉ 2023

- Condutores de processos robotizados

- Técnicos em mecânica veicular

- Engenheiros ambientais e afins

- Pesquisadores de engenharia e tecnologia

- Profissionais de planejamento, programação e controles logísticos

 -Montadores de sistemas e estruturas de aeronaves

 - Engenheiros agrimensores e engenheiros cartógrafos

- Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição)

- Engenheiros de alimentos e afins

- Instaladores e reparadores de linhas e cabos elétricos, telefônicos e de comunicação de dados

- Engenheiros de controle e automação, engenheiros mecatrônicos e afins

- Técnicos em eletromecânica

- Diretores de serviços de informática

- Operadores de máquinas de usinagem CNC

- Supervisores de manutenção eletromecânica

- Técnicos mecânicos na manutenção de máquinas, sistemas e instrumentos

- Pesquisadores das ciências naturais e exatas

- Desenhistas projetistas da eletrônica

ÁREAS COM MAIOR DEMANDA POR FORMAÇÃO - TÉCNICOS

- Logística e Transporte 

- Metalmecânica

- Energia e Telecomunicações 

- Eletroeletrônica 

- Informática 

- Construção

ÁREAS COM MAIOR DEMANDA POR FORMAÇÃO – SUPERIOR

- Informática 

- Gestão 

- Construção 

- Metalmecânica 

- Produção

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.