ASSINE

Produção industrial cai 0,3% em julho, segundo IBGE

Entre os 26 segmentos pesquisados pelo instituto, 11 deles tiveram quedas na relação junho e julho, com destaque para produtos químicos (-2,6%), bebidas (-4%) e produtos alimentícios (-1%)

Publicado em 03/09/2019 às 17h52
O setor de bebidas apresentou queda de 4%. Crédito: Reprodução/Pixabay
O setor de bebidas apresentou queda de 4%. Crédito: Reprodução/Pixabay

A produção industrial brasileira recuou 0,3% em julho, na comparação com o mês anterior, infirmou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (3).

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, a queda chegou a 2,5%. Economistas ouvidos pela agência Bloomberg previam alta de 0,5% na relação junho e julho de 2019 e queda de 1,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Na divulgação também foi atualizado o dado de junho, revisado para pior, em contração de 0,7% sobre maio, ante queda estimada anteriormente de 0,6%.

Entre os 26 segmentos pesquisados pelo instituto, 11 deles tiveram quedas na relação junho e julho, com destaque para produtos químicos (-2,6%), bebidas (-4%) e produtos alimentícios (-1%).

Na outra ponta, o ramo cuja alta chamou atenção foi o da indústria extrativa (6%), que teve o terceiro avanço consecutivo e acumula expansão de 18,5% nesse período. No começo do ano, no entanto, essa mesma área acumulou quedas sequenciais após a tragédia em Brumadinho (MG).

Outro impacto positivo veio do setor de máquinas e equipamentos (6%), produtos farmacêuticos (6,5%) e de veículos automotores (1,5%).

Na medida acumulada em 12 meses, o percentual fechou mais uma vez em queda, de 1,3%, dando sequência ao movimento decrescente.

Em agosto do ano passado, o crescimento da indústria nesse recorte começou a recuar e, desde então, o setor vem perdendo fôlego. Em fevereiro deste ano ficou estável e em março apresentou a primeira retração, de 0,2%. Em maio houve um respiro, mas nos meses seguintes o acumulado voltou a recuar.

A Gazeta integra o

Saiba mais
economia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.