ASSINE

Preço da gasolina no ES está acima de R$ 4 desde dezembro de 2017

O combustível vendido nos postos capixabas é o sétimo mais caro entre os Estados brasileiros. Entre as capitais, Vitória é a quarta com preço mais alto

Publicado em 11/09/2019 às 09h12
Atualizado em 11/09/2019 às 19h31
Posto de gasolina, centro de Vitória. . Crédito: Rodrigo Gavini
Posto de gasolina, centro de Vitória. . Crédito: Rodrigo Gavini

A gasolina não está barata para ninguém. Os motoristas do Espírito Santo não conseguem pagar menos de R$ 4,00, na média, pelo litro do combustível desde dezembro de 2017. Além disso, o valor médio do produto no Estado está de R$ 4,502, o sétimo mais caro do país, e R$ 0,20 acima da média nacional que é de R$ 4,298, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Os consumidores capixabas já chegaram a pagar mais de R$ 5,00 pelo litro da gasolina em 2018. Neste ano, alguns estabelecimentos da Grande Vitória até venderam o produto por menos de R$ 4,00, mas esse valor durou poucos dias e o preço subiu novamente.

O preço da gasolina no Estado também chama atenção quando comparado ao de outros locais. Se o motorista sair do Espírito Santo para São Paulo vai se surpreender com a diferença.

O preço médio do litro gasolina na capital paulista é de R$ 4,073, um dos mais baratos do país e R$ 0,43 mais baixo que nos postos capixabas. O valor do produto nas bombas é ainda menor em Santa Catarina. No Estado do Sul, os consumidores desembolsam em média R$ 3,916 por litro, R$ 0,58 menos que no ES.

Os motivos dos preços altos

Apesar de ser um dos principais produtores de petróleo do país, o Espírito Santo não conta com uma refinaria para atender o mercado interno, dessa forma a gasolina consumida pelos capixabas vem de fora do Estado, o que influencia no aumento do preço para o consumidor. A carga de impostos também é determinante para os valores elevados nos postos de gasolina.

“Quase metade do que o motorista paga no combustível é imposto, isso acaba pesando no preço final. No caso da gasolina, a maior incidência é de um tributo estadual, que é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)”, explicou a doutora em Economia e professora da Fucape Arilda Teixeira.

No Espírito Santo, o ICMS cobrado representa R$ 1,253 no preço final do litro da gasolina. Com impostos federais, que são o Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), o PIS e o Cofins, a incidência de tributos no valor do combustível no Estado chega a R$ 1,905, de acordo com dados da Federação do Comércio de Combustíveis (Fecombustíveis).

Na avaliação de especialistas, outro fator que contribui para o alto valor no preço da gasolina é a desvalorização do real em relação ao dólar. Em 2016, a Petrobras alterou a sua política de preços, que passou a acompanhar as oscilações internacionais. Antes os preços da gasolina eram influenciados por decisões do governo.

“A variação do preço do dólar e do petróleo é a principal influência sobre o valor da gasolina. A cotação do dólar em relação ao real disparou nos últimos anos e isso naturalmente reflete uma alta no preço do combustível que chega ao consumidor. Eu acredito que a gasolina só vai baixar se a economia do Brasil se recuperar”, destacou o economista e professor da UVV, Mário Vasconcelos.

Posto na Ilha de Santa Maria: gasolina está cima dos R$ 4 desde dezembro de 2017 . Crédito: João Henrique Castro
Posto na Ilha de Santa Maria: gasolina está cima dos R$ 4 desde dezembro de 2017 . Crédito: João Henrique Castro

Nos postos de gasolina, os condutores reclamam do preço elevado nas bombas. O estudante Lucas Germano, 21 anos, relatou que faz viagens com seu automóvel e os gastos com combustível tem pesado cada vez mais no orçamento.

“Eu abasteço o carro duas vezes por semana, para encher o tanque eu gasto mais de R$ 200. O preço da gasolina está muito alto em todos os postos da Grande Vitória. É difícil encontrar algum lugar onde o combustível está mais barato”, afirmou o estudante.

Motorista troca gasolina por gás natural

O valor da gasolina também fez alguns condutores trocarem o sistema de abastecimento dos veículos para economizarem no fim do mês. O motorista de aplicativo Diogo Abreu, de 40 anos, usa Gás Natural Veicular (GNV) há alguns meses e está satisfeito com a troca.

“O alto preço me obrigou a trocar a gasolina pelo GNV. O valor do gás é mais barato e rende melhor. O investimento que fiz para instalar o equipamento de gás no meu carro consegui recuperar em menos de cinco meses com a economia de um combustível em relação ao outro. Quem usa gasolina hoje está perdendo dinheiro”, afirmou o motorista.

O motorista de aplicativo, Diogo Abreu, trocou a gasolina pelo Gás Natural Veicular (GNV). Crédito: João Henrique Castro
O motorista de aplicativo, Diogo Abreu, trocou a gasolina pelo Gás Natural Veicular (GNV). Crédito: João Henrique Castro

Assim como Diogo, outros 38.263 motoristas registraram seus veículos para utilização de GNV no Estado até maio deste ano, de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES).

Apesar do alto valor da gasolina, alguns motoristas preferem pagar mais caro no combustível com receio de abastecer com gasolina adulterada em estabelecimentos desconhecidos.

“Eu não consigo abastecer por menos de R$ 4,50 há alguns meses, o valor está bem acima do razoável, porém eu vou nos mesmos postos pensando na minha segurança em relação à adulteração dos combustíveis. Prefiro pagar mais caro e ter a segurança de que estou abastecendo com gasolina de confiança”, afirmou o aposentado Carlos Machado, de 63 anos.

Para o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Espírito Santo (Sindipostos-ES), o aumento de preço da gasolina é reflexo de alta nas distribuidoras. A entidade informou ainda que a decisão final do preço cabe exclusivamente a cada revendedor.

Vitória com a gasolina entre as mais caras entre as capitais

Com média de R$ 4,546 o litro, a gasolina de Vitória é a quarta mais cara do Brasil entre todas as capitais, de acordo com o levantamento da ANP.

A capital com o preço médio mais alto é Rio Branco no Acre com R$ 4,723. Já a que apresenta o menor valor é Manaus, no Amazonas, onde o combustível é vendido por R$ 3,816.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.