ASSINE

Morre o banqueiro Lázaro Brandão, ex-presidente do conselho do Bradesco

O banqueiro deixou a presidência do conselho do banco apenas em 2017, aos 91 anos

Publicado em 16/10/2019 às 11h40
Lázaro Brandão. Crédito: Divulgação
Lázaro Brandão. Crédito: Divulgação

AGÊNCIA FOLHA PRESS-O ex-presidente do conselho de administração do Bradesco, Lázaro de Mello Brandão, 93, morreu nesta quarta-feira (16) em São Paulo. Ele estava internado em um hospital de São Paulo para recuperação de uma cirurgia.

O executivo deixa mulher, duas filhas e um neto -uma terceira filha já havia morrido. Brandão ocupava a função de presidente das empresas controladoras do Bradesco, empresa na qual atuou por quase toda a vida -ficou na instituição por 76 anos.

Deixou a presidência do conselho do banco apenas em 2017, aos 91 anos. Mesmo depois de deixar o cargo, continuava a ir ao banco diariamente.

Brandão será no velado e cremado a partir das 13h30 no cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, região metropolitana de São Paulo.

Em nota, Luiz Carlos Trabuco, presidente do conselho de administração do Bradesco, disse que Brandão era um homem de visão de futuro e tinha inesgotável capacidade de trabalho. Afirmou que o executivo uma personalidade marcante, que influenciou a todos que com ele conviveram.

Octavio de Lazari Junior, presidente do banco, destacou que seu conhecimento do mercado financeiro e a da economia brasileira foram fundamentais para a construção de uma clutura de negócios.

"Não foram poucas as ocasiões em que uma decisão sua simplificava processos e solucionava as mais intrincadas dúvidas", disse, em nota.

Brandão, que nasceu em 15 de junho de 1926 em Itápolis (SP), começou a carreira em 1942 na Casa Bancária Almeida & Cia., em Marília (SP), antes mesmo de Amador Aguiar, fundador do Bradesco.

Em 1943, a Casa Bancária Almeida & Cia. se tornou o Banco Brasileiro de Descontos S.A., o Bradesco.

Ele foi presidente da diretoria entre janeiro de 1981 e março de 1999 e assumiu a presidência do conselho de administração em fevereiro de 1990. Ao todo, Brandão ficou mais de sete décadas no banco.

O executivo era considerado simples e criativo e conhecido por dedicar jornadas de 12 horas diárias iniciadas antes da 7h ao longo de seis décadas, incluindo muitos sábados.

Ele começou a carreira como escriturário e foi subindo de funções, atuando como responsável por contas correntes, gerente, diretor, até chegar a vice-presidente da instituição. Na década de 1980, foi escolhido por Aguiar para sucedê-lo na Presidência Executiva do banco.

Brandão cultivou no dia a dia uma das principais ideias de Aguiar, que era que os executivos do banco fossem simples a ponto de ser confundidos com correntistas.

Apesar de considerado cordato, ele tomou atitudes firmes em sua trajetória para defender o banco. Segundo relatos, impediu Alcides Tapias, então vice-presidente do Bradesco, de chegar à Presidência Executiva em 1996. A versão oficial é que Tapias deixou o banco em busca de novos desafios. Nos bastidores, dizia-se que Brandão não queria ser substituído por ele.

Mas Brandão também nomeou seus dois sucessores no cargo: Márcio Cypriano (de 1999 a 2009) e, mais recentemente, Luiz Carlos Trabuco.

À frente da presidência executiva, ele cancelou o limite de 65 anos para ocupar o cargo, em benefício próprio –embora tenha reintroduzido a norma ao deixar o posto. Ficou no posto até 2017, quando foi substituído por Luiz Carlos Trabuco.

Apesar de afastado da presidência do banco, Brandão continuou a receber políticos em busca de avaliações sobre o futuro do país e também apoio eleitoral.

HOMENAGENS

HOMENAGENS

"Lázaro de Mello Brandão marcou não apenas a história do Bradesco, onde começou como funcionário desde o início das atividades, em março de 1943, mas também a história pessoal de todos nós. Seu profundo conhecimento sobre o mercado financeiro, e a visão sóbria e exata da economia brasileira, foram fundamentais para a construção do Bradesco e de toda uma cultura de negócios que marcou várias gerações de executivos. Não foram poucas as ocasiões em que uma decisão sua simplificava processos e solucionava as mais intrincadas dúvidas. Seu Lázaro dedicou 76 anos de sua vida ao Bradesco. Destes, mais de meio século na alta gestão da empresa. Em todas as posições –como diretor, vice-presidente, presidente do banco, presidente do conselho de administração– tinha um ritmo de trabalho intenso e vigoroso, que nos contagiava. Era dos primeiros a chegar à nossa sede administrativa, na Cidade de Deus, e fazia questão de incutir em todos nós os valores que orientam o Banco há mais de sete décadas. Entre os empresários brasileiros ele firmou posição de liderança e tornou-se referência, com seu estilo calmo, discreto, mas decidido. Ele construiu, ao lado de Amador Aguiar, uma das empresas de maior sucesso no Brasil."

Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do conselho de administração do Bradesco

"Com imenso sentimento de pesar, o Banco Bradesco S.A. (Bradesco) comunica aos seus acionistas, clientes e ao mercado em geral o falecimento, nesta data, do senhor Lázaro de Mello Brandão, Presidente das suas holdings. Nascido em Itápolis, SP, tinha 93 anos, era economista e deixou esposa, duas filhas e um neto. Iniciou sua atividade profissional em 1942, na cidade de Marília, como escriturário na então Casa Bancária Almeida & Cia., que se transformou, em 1943, no Bradesco. Em 1945, transferiu-se para a Capital do Estado, no centro bancário. Em 1953, fixou-se na atual sede administrativa, em Osasco, na batizada Cidade de Deus. Dedicou-se ao longo dessa jornada às mais variadas funções, tendo se empenhado nas reestruturações administrativas. Galgou a escala ascendente da hierarquia e em 1963 passou a compor a Diretoria Executiva. Em 1981, assumiu a Presidência Executiva e, em 1982, a Vice-Presidência do Conselho de Administração, passando à Presidência do Órgão em fevereiro de 1990, renunciando em 10 de outubro de 2017. Permaneceu como Presidente das empresas controladoras do Bradesco. Em ambos os cargos, sucedeu ao mítico Amador Aguiar. Homem de visão de futuro e inesgotável capacidade de trabalho, foi uma personalidade marcante, que influenciou a todos que com ele conviveram. Será sempre lembrado pelo talento, honradez e capacidade empreendedora. Perde o sistema financeiro um dos mais ilustres e tradicionais representantes, que sempre soube guiar-nos pelos elevados ideais de honestidade, coerência profissional e dedicação. As lições que deixou certamente continuarão a influenciar positivamente as atuais e futuras gerações. Nesse momento de dor, a Organização Bradesco leva aos familiares do querido Brandão o seu abraço solidário, desejando que Deus o receba no esplendor de Sua Glória. Para a Família Bradesco, foi uma honra trabalhar, conviver e ser inspirada por esse ícone e grande líder, cuja ausência será muito sentida."

Sergio Rial, presidente do Santander Brasil

"O banqueiro Lázaro Brandão foi um dos pilares na construção de uma organização contemporânea e à frente do seu tempo. Pensava em tecnologia e clientes muito antes, e, construiu uma das culturas mais sólidas de um grupo corporativo no Brasil. A ele, em nome da família Santander, deixo nosso agradecimento por ter liderado a indústria durante muito tempo e deixado um legado de valor inestimável".

Candido Botelho Bracher, presidente do Itaú Unibanco

"É com muita tristeza que recebemos nesta manhã a notícia do falecimento do amigo Lázaro de Mello Brandão, o seu Brandão, como era mais conhecido. Executivo de carreira ímpar e longeva no setor financeiro, seu Brandão foi personagem-chave não apenas para a construção de um dos maiores bancos do mundo, mas também para o desenvolvimento da economia brasileira nas últimas décadas. Pessoa íntegra e dedicada ao trabalho e à família, deixa sua marca e boas lembranças para todos nós. Em nome da comunidade Itaú Unibanco, presto condolências aos amigos, familiares e colegas que tiveram o privilégio de estar ao lado do seu Brandão."

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.