ASSINE

Governo avalia a reformular auxílio emergencial de R$ 600, diz Guedes

Ideia é que benefício seja prorrogado até dezembro, mas o valor das próximas prestações devem ser menores

Publicado em 05/08/2020 às 12h39
Ministro da Economia Paulo Guedes Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Ministro da Economia, Paulo Guedes, apoia mudanças no IR para criar novo imposto sobre transações financeiras. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da EconomiaPaulo Guedes, confirmou nesta quarta-feira, 5, que o governo avalia a reformulação do auxílio emergencial de R$ 600 pagos mensalmente a trabalhadores desempregados e informais, além de beneficiários do Bolsa Família, durante a pandemia de Covid-19.

"Vamos estudar junto com o Congresso a reformulação do auxílio emergencial junto com a criação do Renda Brasil. Ainda temos pelo menos um, dois meses pela frente de dificuldades", afirmou Guedes, em audiência pública na Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária.

O governo estuda estender o auxílio emergencial até o fim de 2020. A ideia é que o benefício seja prorrogado até dezembro, mas o valor das próximas prestações (setembro, outubro, novembro e dezembro) deve ser menor do que os R$ 600. Ainda não foi batido o martelo, mas uma das opções é pagar R$ 200 nesses meses.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.